Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Caderno B

CINCO DAS SEIS ESCOLAS DE SAMBA APROVADAS EM EDITAL NÃO PODEM MAIS DESFILAR

Pessoa jurídica que representava escolas de samba desiste da representação e inviabiliza patrocínio

Por MAYLSON HONORATO | Edição do dia 13/02/2020

Matéria atualizada em 13/02/2020 às 00h59

Há meses se preparando, dirigentes dizem que descredenciamento frustra planos
Há meses se preparando, dirigentes dizem que descredenciamento frustra planos - Foto: © Ailton Cruz
 

Um imbróglio está na avenida: anunciado na tarde de ontem, quarta-feira (12), cinco das seis escolas de samba habilitadas para o tradicional desfile na Praia da Pajuçara, não mais participarão das festividades do Carnaval 2020, no Polo Orla, espaço organizado pela Prefeitura de Maceió. Por meio de nota, a Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac) informou que se tornou inviável a manutenção do patrocínio de R$ 10 mil às escolas de samba, depois que as agremiações Samba Girassol, Gaviões da Pajuçara, 13 de Maio, Arco-Íris e Unidos do Poço informaram que desfilariam somente com camisas e bateria. O formato contraria as normas estabelecidas no Edital de Chamada Pública da Fmac, de 14 de janeiro de 2020. “O tópico ‘c’ do item 4.1 do referido edital determina que as Escolas de Samba sejam, obrigatoriamente, compostas por alas contendo comissão de frente, porta-bandeira e mestre-sala, baianas, bateria, ao menos duas alas temáticas, carro alegórico e samba-enredo temático”, diz trecho da nota publicada pela Fmac. A nota ainda elucidou que o descredenciamento se deu após a Associação Cultural Alagoa do Sul, pessoa jurídica que representava as escolas de samba, retirar a representação, alegando que as escolas não conseguiriam manter o que estava previsto no edital público. Ainda segundo a Fmac, não é possível substituir essa representação em tempo hábil. O resultado é que. das seis habilitadas para receber o aporte da prefeitura e desfilar nas festividades oficiais, somente a Escola de Samba Estação Leões de Jaraguá sairá do barracão.


OUTRO LADO

Dirigentes das escolas de samba descredenciadas no edital informaram, por meio da Liga das Escolas de Samba de Alagoas (Lessal), que se pronunciarão oficialmente durante uma coletiva de imprensa marcada para a tarde desta quinta-feira (13), na sede da escola Gaviões da Pajuçara. Apesar do informe da Liga, o diretor-presidente da escola 13 de Maio, José Albérico, adiantou que o momento é de frustração. “O que estão repassando é muito pouco. Não dá para colocar uma escola de samba na avenida com dez mil reais”, disse o presidente. “Estamos vivendo uma humilhação. Eles querem acabar com nosso desfile. Com dez mil reais não sai escola de samba. A gente sabe que eles não têm obrigação de gastar com a gente, mas pelo menos uma ajuda de custo. O problema é que essa ajuda de custo quer nos obrigar a sair com um carro abre-alas, comissão de frente, trezentos componentes, baianas, não tem condições”, lamentou. De acordo com José Albérico, todos os dirigentes e diversos integrantes das cinco escolas de samba impedidas de desfilar comparecerão à coletiva de imprensa nesta tarde. Segundo ele, as escolas ainda buscam alternativas para sair na avenida, apesar de não considerarem a possibilidade da prefeitura de Maceió voltar atrás. Confira a íntegra da nota da Fundação Municipal de Ação Cultural: A Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac) vem a público informar que cinco das seis Escolas de Samba habilitadas para o tradicional desfile na Praia da Pajuçara não mais participarão das festividades do Carnaval 2020, no Polo Orla, em Maceió. Em ofício encaminhado à Fmac, em 11 de fevereiro deste ano, a Associação Cultural Alagoa do Sul – representante legal das Escolas de Samba Girassol, Gaviões da Pajuçara, 13 de Maio, Arco-Íris e Unidos do Poço – comunica que as referidas agremiações anunciaram que desfilariam apenas com camisas e bateria, contrariando as normas estabelecidas no Edital de Chamada Pública da Fmac, de 14 de janeiro de 2020. O tópico “c” do item 4.1 do referido edital determina que as Escolas de Samba sejam, obrigatoriamente, compostas por alas contendo comissão de frente, porta-bandeira e mestre-sala, baianas, bateria, ao menos duas alas temáticas, carro alegórico e samba-enredo temático. Conforme o edital, as agremiações habilitadas receberiam ajuda de custo no valor de R$ 10 mil (dez mil reais) para a realização de desfiles no período das prévias e durante o Carnaval de 2020, na cidade de Maceió. Devido ao não cumprimento das determinações do edital por parte das agremiações, a Associação Cultural Alagoa do Sul optou por não mais representá-las legalmente junto à Fmac. Em virtude do impedimento de substituição em tempo hábil da pessoa jurídica que as representasse, as cinco escolas foram descredenciadas e apenas a Escola de Samba Estação Leões de Jaraguá receberá o certificado garantindo sua participação nos desfiles do Carnaval 2020 da Prefeitura de Maceió.

Mais matérias desta edição