Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
CADERNO B

Banco lança plataforma com dados econômicos do setor cultural

De acordo com Observatório do Itaú Cultural, cultura gera 5 milhões de empregos no Brasil

Por MARIA CLARA ARAÚJO*/ ESTAGIÁRIA COM ASSESSORIA | Edição do dia 15/04/2020

Matéria atualizada em 16/04/2020 às 11h13

Plataforma funcionará continuamente e nasce como principal fonte de pesquisa para o setor
Plataforma funcionará continuamente e nasce como principal fonte de pesquisa para o setor - Foto: Divulgação
 

Segundo o levantamento do Painel de dados do Observatório Itaú Cultural, o Brasil tem aproximadamente 4,9 milhões de pessoas empregadas no setor criativo. A informação equivale a pesquisa mais recente, feita no primeiro trimestre de 2019. Os três estados que contabilizam mais trabalhadores no ramo cultural são São Paulo, com 1,4 milhão, Minas Gerais, com 510 mil, e Rio de Janeiro com 428 mil.


Os dados apresentados fazem parte da primeira plataforma digital do país inteiramente dedicada à análise de dados da cultura e da economia criativa, que foi lançada na segunda-feira (13) pelo Observatório Itaú Cultural. O projeto desenvolvido em conjunto com o pesquisador Leandro Valiati, do Departamento de Economia e Relações Internacionais da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, traz um conjunto de dados sobre o setor, dividido em três grandes eixos: emprego/empresas, financiamento público e importação e exportação de produtos e serviços.


A metodologia usada no projeto foi inspirada na atuação e nos estudos do Departamento de Cultura, Mídia e Esporte (DCMS) do Reino Unido, que revelou um potencial especial de geração de crescimento econômico nos setores que geram valor pela criatividade.


A plataforma será usada permanentemente. Nela, o visitante encontrará um ambiente intuitivo com ferramentas para analisar informações de 16 variáveis, com estatísticas de fontes conhecidas como a PNAD Contínua (do IBGE), a RAIS (do Ministério da Economia), a Pesquisa Anual de Serviços (também do IBGE), o Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro (SICONFI) e a plataforma SalicNet (sobre a Lei Rouanet), entre outras. Podendo criar séries históricas, quadros comparativos e recortes por ano, região, estados e setores específicos de atividade, permitindo a geração de painéis sobre economia criativa, que representa 4% da receita bruta total da economia brasileira. Foram processados mais de 10,4 milhões de dados para chegar aos quase 880 mil disponíveis na página, que devem crescer sempre que novos estudos sejam divulgados.


A crise provocada pela pandemia do novo coronavírus, nos levou ao isolamento social e afetou vários setores, principalmente o cultural. Em relação aos impactos na cultura devido ao vírus o economista e líder do projeto, Leandro Valiati explica “Nós não temos dados específicos em relação à cultura… Um estudo, lá dos Estados Unidos, mostrou que o streaming conseguiu suprir a necessidade do âmbito cultural de lá, mas os acessos de streamings são bem maiores que aqui no Brasil. Com a desigualdade social e a desigualdade nos acessos acho que os impactos serãos maiores aqui.”


ITAÚ CULTURAL

A instituição foi fundada em 1987 e é uma das mais antigas organizações com atuação no segmento cultural do país. Ao longo de seus 32 anos, a organização vem com o propósito de Inspirar o poder criativo para a transformação das pessoas, além de estimular as participações cultural e artística das pessoas; democratizar o acesso à arte e à cultura; reconhecer e apoiar a constituição de memória da arte e da cultura brasileiras; fomentar manifestações culturais e artísticas; incentivar a experimentação e novas possibilidades artísticas; apoiar artistas e pesquisadores das diversas linguagens; articular políticas de interesse público a partir dos direitos culturais.


Neste período de isolamento social e quarentena em decorrência da pandemia do Covid-19, os projetos oferecidos pela instituição é 100% online, com a ampliação da produção de conteúdo para diversos públicos, como podcasts, cursos de EAD, vídeos e lançamento de editais emergenciais, no site e redes sociais da instituição e na Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras.


OBSERVATÓRIO ITAÚ CULTURAL

O Observatório Itaú Cultural foi criado em 2006 com foco na gestão, na economia e nas políticas culturais e promove, desde então, estudos e debates desses temas, estimulando a reflexão sobre a cultura em seus vários aspectos e analisando os indicadores nacionais. Amplia a sua atuação e alcance com seminários, cursos, encontros e palestras; uma linha editorial de livros e da Revista Observatório, disponíveis gratuitamente na web; a promoção de pesquisas sobre o campo cultural. Entre 2009 e 2019 realizou, ainda, um curso de especialização em gestão cultural em parceria com a Cátedra Unesco de Políticas Culturais, a Cooperação da Universidade de Girona, Espanha, e com o apoio da Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI).


*Sob supervisão da editoria de Cultura

Mais matérias desta edição