Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Cidades

EX-FUNCIONÁRIOS DO GRUPO JL PROTESTAM POR INDENIZAÇÕES

Trabalhadores fizeram ato em frente ao Tribunal de Justiça para pedir que sejam liberados os valores depositados em Juízo

Por Clariza Santos | Edição do dia 14/02/2020

Matéria atualizada em 13/02/2020 às 23h21

| Clariza Santos

Dezenas de ex-trabalhadores do extinto Grupo João Lyra fizeram um protesto e fecharam o cruzamento da Praça Deodoro, na manhã desta quinta-feira (13), cobrando do Tribunal de Justiça decisão que libera o pagamento das indenizações. Os ex-funcionários dizem que lutam há quatro anos pelas rescisões. Com faixas cobrando agilidade ao Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) para autorizar o dinheiro, os manifestantes tentaram uma audiência com o desembargador Klever Loureiro, que atua neste processo, mas não conseguiram e decidiram bloquear a rua por alguns minutos. Segundo eles, as indenizações até começaram a ser pagas, mas o integrante do Pleno do TJ suspendeu o repasse e a compra das usinas em setembro do ano passado. O presidente do Poder Judiciário, desembargador Tutmés Airan, decidiu reverter, mas foi voto vencido após os membros da massa falida acionarem a Justiça. A comissão de credores se reuniu diversas vezes com o desembargador Klever para entender a decisão de suspender os pagamentos e tentar reformulá-la, mas tudo foi em vão. No último encontro, bastante tenso, os trabalhadores disseram que o membro do TJ pediu para que todos esperassem a decisão, que sairia futuramente. O tempo está passando e boa parte diz que o dinheiro está depositado em Juízo sem que seja pago aos ex-funcionários. No protesto, eles alegam que muitos estão passando até fome por não conseguirem outro trabalho.

Mais matérias desta edição