Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Cidades

TÉCNICA DIZ TER SE ‘DISTRAÍDO’ AO APLICAR VACINA EM IDOSA

A técnica de enfermagem que não aplicou corretamente a vacina contra a Covid-19 em uma idosa de 97 anos, durante a campanha de vacinação, afirmou, em depoimento à Polícia Civil (PC), nessa quinta-feira (18), que o erro foi provocado por uma distração no m

Por Pâmela de Oliveira | Edição do dia 20/02/2021

Matéria atualizada em 19/02/2021 às 23h25

A técnica de enfermagem que não aplicou corretamente a vacina contra a Covid-19 em uma idosa de 97 anos, durante a campanha de vacinação, afirmou, em depoimento à Polícia Civil (PC), nessa quinta-feira (18), que o erro foi provocado por uma distração no momento da aplicação da dose. Um inquérito para investigar a falha foi aberto na última sexta-feira (12). “Ela confirmou que aplicou a vacina, porém, não empurrou o êmbolo. Afirmou que, no momento da aplicação, alguém perguntou sobre a reação da vacina. Ela parou para responder e se distraiu, achando que já tinha aplicado a dose”, disse o delegado Antônio Edson, responsável pela investigação. Ele informou, ainda, que decidiu inverter a ordem dos depoimentos, para saber primeiro a versão da técnica de enfermagem. Nos próximos dias, o delegado deve intimar outros profissionais que estavam trabalhando no local, além da família da idosa e a acompanhante que estava com ela no momento da aplicação.

ENTENDA O CASO

O fato ocorrido no primeiro dia de vacinação dos idosos, na capital alagoana, repercutiu nacionalmente e é alvo de investigação por parte do Ministério Público de Alagoas (MP/AL) e procedimento interno da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Maceió, que afastou a técnica de enfermagem responsável pela aplicação. O caso foi descoberto após a família divulgar o vídeo do momento em que a mulher era vacinada. No entanto, as imagens mostram a técnica de enfermagem apenas “furando” a idosa, sem injetar o líquido da seringa. Após comprovada a falha no processo de imunização, a idosa voltou ao local e foi, de fato, vacinada. Depois do ocorrido, a Prefeitura de Maceió mudou o protocolo de vacinação e determinou que os profissionais de saúde mostrem a seringa cheia antes da vacinação e vazia após a aplicação. O órgão informou que a falha envolvendo a idosa trata-se de um caso isolado.

* Sob supervisão da editoria de Cidades.

Mais matérias desta edição