Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Cidades

SECRETARIA DE SAÚDE ORIENTA PREFEITURAS A NÃO DESPERDIÇAR DOSES DA VACINA

.

Por Jonathas Maresia | Edição do dia 07/04/2021

Matéria atualizada em 07/04/2021 às 02h01

| : Divulgação

Ao fim de cada exaustivo dia de vacinação, é comum que servidores da Saúde sejam abordados por pessoas que buscam pelas “sobras ou xepas”, como ficaram conhecidas as doses restantes nas ampolas dos imunizantes que foram utilizados naquele dia para a vacinação. Em diversos estados, já houve denúncias que os profissionais da saúde estão sendo pressionados para vacinar pessoas que estão fora dos grupos de risco com as “sobras” das vacinas. À Gazetaweb, a Secretaria de Estado de Saúde de Alagoas (Sesau) informou que a recomendação da pasta aos municípios é desperdício zero das vacinas. A pasta explicou também que orienta que os servidores utilizem todo o conteúdo para vacinar os demais grupos prioritários que estão inseridos no Programa Nacional de Imunização (PNI). “Depois de aberto um frasco, todo o conteúdo deve ser aplicado. Os municípios devem se organizar e somente abrir a ampola quando as pessoas de um mesmo grupo prioritário estiverem prontas para receber as doses daquele frasco. Se for o grupo dos idosos, deve ser selecionada pessoas com 60 anos ou mais. No caso dos profissionais de saúde, as secretarias municipais devem selecionar outros trabalhadores de idades sequencialmente menores”, explicou a Sesau em nota à redação da Gazeta. Em nota à Gazetaweb, a Secretaria de Maceió informou que não desperdiça nenhuma dose e que eventuais sobras são utilizadas para aplicar em outros grupos prioritários. “A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) esclarece que não desperdiça imunizantes! O critério adotado em Maceió para ordem de aplicação de doses ainda disponíveis em frascos abertos ao final de expediente, a fim de evitar perdas técnicas, segue o dos grupos prioritários, conforme disposto no Plano Nacional, onde são priorizados os indivíduos com idades mais próximas da faixa etária que está sendo contemplada”, informou a pasta. Para evitar a perda de doses de vacinas contra a Covid-19, alguns municípios do Sul do País estão orientando que as sobras dos imunizantes sejam aplicadas em pessoas que moram nas proximidades das unidades de saúde, dentro do grupo prioritário. Há cidades onde foram estabelecidas normas para o uso das sobras, antecipando a vacinação de grupos inseridos no PNI, mas que seriam beneficiados mais a frente.

Mais matérias desta edição