Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Cidades

AL: PERCENTUAL DE MULHERES ASSASSINADAS SOBE DE 7,8% PARA 9%

Números constam no relatório da SSP referente a 2021 na comparação com o ano anterior

Por regina carvalho | Edição do dia 21/07/2021

Matéria atualizada em 20/07/2021 às 22h28

| Reprodução

O percentual de mulheres vítimas de CVLI (Crimes Violentos Letais e Intencionais) em Alagoas aumentou este ano em relação a 2020 – de 7,8% para 9% - isso é o que aponta o último relatório da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP).

São considerados CVLI, homicídio doloso, roubo seguido de morte (latrocínio), lesão corporal com resultado morte, resistência com resultado morte e outros crimes violentos que resultem em morte.

De janeiro a junho de 2020, das 707 vítimas de homicídios ocorridos no estado, 651 eram homens e 55 mulheres. Já no primeiro semestre de 2021, dos quase 500 assassinatos, 44 eram mulheres e 448 homens.

Em Maceió, que registrou 20,9% dos CVLI de Alagoas com 159 casos de janeiro a junho de 2021, 94% foram homens e 6%, mulheres.

No ano passado, dos crimes violentos ocorridos na capital, 91,1% eram homens e 8,9%, mulheres. Já em relação aos feminicídios, houve queda do número de casos, ocorreram quinze no primeiro semestre de 2020 e treze no mesmo período deste ano.

Em Rio Largo, no início deste mês, Beatriz Teotônio da Silva, de 27 anos, foi morta a tiros. Ela era companheira do traficante Elielson Firmino da Silva, o “Elson da Biquinha”, morto numa troca de tiros. Já em junho, uma mulher também foi assassinada e outras duas ficaram feridas em Campo Alegre.

Mais matérias desta edição