Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Cidades

AL CONTINUA NA FASE AMARELA POR MAIS 7 DIAS

Maioria dos estabelecimentos pode funcionar com até 75% de sua capacidade

Por Lucas Rocha | Edição do dia 18/09/2021

Matéria atualizada em 17/09/2021 às 21h33

Alagoas permanece na Fase Amarela do Plano de Distanciamento Social Controlado, sem alteração nas regras, segundo decreto publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) da quarta-feira (15). A partir desta sexta-feira (17), até as 23h59 do dia 23 de setembro, estão mantidas todas as restrições e medidas já adotadas no Estado. Os critérios adotados são evitar aglomerações, respeitar os protocolos de distanciamento social, utilizar máscara ao sair de casa e higienizar as mãos frequentemente com água e sabão ou álcool a 70%.

AS MEDIDAS

Segundo as medidas renovadas, não há mais restrições de horários para o comércio. Em estabelecimento de prestação de serviço, ainda é necessário respeitar o limite de 75% da capacidade total, assim como em templos religiosos e teatros, museus, parques, circos e cinemas. O transporte intermunicipal e turístico também segue com 75% da capacidade. Espaços para práticas esportivas, públicas e privadas, não devem contar com a presença de público. Bares, restaurantes e estabelecimentos congêneres terão seu horário de funcionamento das 5h às 0h do dia subsequente, durante os dias da semana; quanto ao final de semana, terão seu horário de funcionamento das 5h até as 2h da manhã do dia subsequente, podendo funcionar após as 0h e após as 2h da manhã, apenas por serviços de entrega, inclusive por aplicativo, e na modalidade “Pegue e Leve”, sendo expressamente proibido o consumo local, tanto de bebidas quanto de comidas. Fica autorizada a realização de eventos sociais, corporativos e celebrações, sem venda de ingressos: I – eventos ao ar livre, limitados a 200 (duzentas) pessoas; e II – eventos em locais fechados, limitados a 100 (cem) pessoas. Salões de beleza e barbearias, com 75% (setenta e cinco por cento) de sua capacidade e agendamento de horário.

* Sob supervisão da editoria de Cidades.

Mais matérias desta edição