Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Cidades

PANDEMIA FEZ CAIR COBERTURA VACINAL PARA OUTRAS DOENÇAS

“Por causa da Covid, as pessoas estão esquecendo as outras vacinas”, alerta especialista

Por greyce bernardino | Edição do dia 18/09/2021

Matéria atualizada em 17/09/2021 às 21h35

| Secom Maceió

O infectologista Thiago Ramos esclareceu a importância da vacinação em tempos de pandemia. Segundo o profissional, muitos estão preocupados se devem ou não se vacinar em meio ao caos que se instala no mundo atualmente. Mas, a real situação, é que existem outras doenças podendo ser tão graves como a Covid-19 e que afetam o sistema imunológico podendo causar graves problemas e sequelas. Ramos explicou que as vacinas estimulam a produção das defesas do organismo por meio de anticorpos específicos. Logo, ensinam o corpo a se defender contra o vírus. “Quando o vírus se instala no corpo o sistema de defesa é reativado pelo nosso sistema imunológico, fazendo com que a ação do vírus seja limitada ou totalmente eliminada antes que a doença se instale totalmente no corpo do indivíduo”, disse.

“Por conta da Covid-19, as pessoas estão esquecendo de outras vacinas. No ano passado, o Brasil teve de janeiro a outubro mais de 8 mil casos de sarampo, por exemplo”, acrescentou o infectologista.

Thiago Ramos também ressaltou que é importante termos em mãos a nossa carteirinha de vacinação para reconhecimento de quais vacinas devemos tomar. Vacinas de rotina em queda em AL De acordo com dados do Ministério da Saúde (MS) e da Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas (Sesau/AL), o resultado das coberturas vacinais do primeiro semestre de 2021 mostra que, para as principais vacinas de rotina, o estado ainda não alcançou a meta preconizada pelo Ministério da Saúde.

A Sesau ressalta que a execução das campanhas de vacinação é realizada pelos 102 municípios do estado de Alagoas e, que, além de aplicarem as doses, promovem estratégias para atingir o maior público possível e atingir as metas, cabendo ao estado distribuir as vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde e prestar assistência técnica, quando solicitada, porém, a procura ainda é baixa. A pandemia da Covid-19, por sua vez, tem causado a baixa procura.

Desde de 2020, em razão da pandemia, foi percebido um distanciamento dos usuários em relação ao comparecimento às Unidades Básicas de Saúde (UBSs) para serem imunizados e, consequentemente, houve uma queda drástica no percentual de crianças vacinadas, acrescentou a Sesau. O órgão, por sua vez, faz um apelo para que os pais não deixem de vacinar seus filhos, uma vez que só a vacina é capaz de evitar doenças graves, como a Meningite, Sarampo e Paralisia Infantil, descartando, inclusive, as fake News, que propagam informações falsas, quando, na verdade, todas as vacinas que fazem parte do calendário básico de vacinação foram testadas e têm eficácia comprovada, conforme atestam pareceres expedidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “A imunização não apenas protege a vida de quem recebe a imunização, mas, sim, a todos que estão ao redor e que essa atitude leva a ter um controle de doenças que antes eram um grande problema”, concluiu o infectologista Thiago Ramos.

Mais matérias desta edição