Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Cidades

VACINAÇÃO COMPLETA É PROTEÇÃO CONTRA NOVA CEPA, DIZ INFECTOLOGISTA

Diante do crescente número de infectados pela variante Delta do coronavírus no País, o médico infectologista Renee Oliveira fez um alerta para a população alagoana: “Somente com a vacinação completa e com a manutenção das medidas preventivas, sobretudo pa

Por greyce bernardino | Edição do dia 18/09/2021

Matéria atualizada em 17/09/2021 às 21h43

| Reprodução / Tv Gazeta

Diante do crescente número de infectados pela variante Delta do coronavírus no País, o médico infectologista Renee Oliveira fez um alerta para a população alagoana: “Somente com a vacinação completa e com a manutenção das medidas preventivas, sobretudo para os não vacinados, estaremos protegidos. Essas medidas são de extrema importância se não quisermos ver uma explosão de casos da variante Delta pelo Brasil e, sobretudo, no nosso estado ”. Em Alagoas, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) registrou cinco pessoas infectadas pela Delta do coronavírus (B.1.617), a mais recente variante da covid-19. Identificada inicialmente na Índia, a Delta já foi detectada em mais de 100 países e é considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) uma das variantes que será a mais predominante no mundo nos próximos meses. Na quarta-feira (1°), Alagoas divulgou os três novos casos da variante Delta do coronavírus, sendo dois em Maceió e um em Marechal Deodoro, na Região Metropolitana. A confirmação foi emitida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Com os novos registros, o estado soma cinco casos da variante. De acordo com o Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (Cievs), os pacientes já estão recuperados e atingiram a fase mais grave da doença. As amostras foram coletadas entre os dias 9 e 11 de agosto. Dos três casos, dois são do sexo feminino, com idades de 16 e 54 anos e residentes, respectivamente, em Maceió e Marechal Deodoro. O terceiro é do sexo masculino, mora na capital e tem 19 anos.

Os primeiros casos da Delta em Alagoas foram confirmados no dia 9 de agosto, quando dois homens, com 63 e 24 anos, realizaram o teste que detecta a variante. Eles residem em Maceió e Palmeira dos Índios.

O idoso, segundo a Sesau, optou por não tomar a vacina. O paciente, que reside em Maceió, apresentou sintomas leves da doença, se recuperando logo em seguida. Ele não teve contato com infectados e, além disso, não viajou nos últimos meses, reforçando que a variante já circulava em Alagoas. Após ser constatada a variante, o paciente mudou de ideia e tomou a vacina após a sua recuperação.

O paciente de Palmeira dos Índios, de 24 anos, também teve a doença de maneira leve.

“O teste que identificou a nova variante já tem mais de trinta dias e a pessoa não está mais transmitindo. Mesmo assim, todos que tiveram contato com ele serão testados e acompanhados pelo Município”, diz trecho de nota enviada pela SMS de Palmeira dos Índios na época. O Governo, por sua vez, reforça que “nada muda no que diz respeito ao enfrentamento à pandemia”, ressaltando que a variante tem uma transmissibilidade maior, ou seja, ela infecta mais pessoas de maneira mais rápida. Por este motivo, o Estado orienta que a população continue usando máscaras e evitando aglomerações.

Mais matérias desta edição