Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Educação

ESTRANGULAMENTO DO ORÇAMENTO DEIXA UFAL SEM MATERIAL DE HIGIENE

Mesmo com redução do número de mortes e de contaminados, o risco com variantes do coronavírus permanece alto, alertam autoridades

Por arnaldo ferreira | Edição do dia 23/10/2021

Matéria atualizada em 22/10/2021 às 20h42

A situação do Instituto Federal de Alagoas é semelhante à da Universidade Federal de Alagoas no tocante ao orçamento
A situação do Instituto Federal de Alagoas é semelhante à da Universidade Federal de Alagoas no tocante ao orçamento | Ascom Ufal

O segundo aspecto que impede a retomada das aulas presenciais na Ufal é o da responsabilidade. A pandemia não acabou. Mesmo com a redução do número de mortes e de contaminados, permanece alto o risco com as variantes, alertam o departamento de Saúde da Ufal, o Conselho Universitário e o também reitor Josealdo Tonholo. O estrangulamento orçamentário compromete a segurança porque boa parte dos aparelhos de ar condicionado não tem contrato de manutenção. Houve cortes também nas compras de material para manter higienização dos locais de concentração. A questão tem sido debatida regularmente no Conselho Universitário e o consenso é de que o retorno presencial não pode ser de forma açodada, muito menos sem recursos para manutenção de equipamentos e limpeza. “Espero que no segundo semestre de 2022, a situação permita a retomada das atividades presenciais”, disse o reitor. Os currículos sofrerão mudanças e a tecnologia será ferramenta efetiva da didática de todos os cursos, acredita o professor Tonholo . “Teremos atividades presenciais, aulas a distância na maioria dos cursos. O Conselho Nacional da Educação e a Andifes estudam novos modelos didáticos. Porém, há resistência por conta do andamento da pandemia e ninguém sabe precisar quando o vírus estará definitivamente sob controle”, ressalta. O calendário acadêmico prevê a retomada do primeiro semestre de 2021 neste mês de outubro; em março de 2022 começa o segundo semestre de 2021; e provavelmente em agosto a Ufal começa com o calendário acadêmico do primeiro semestre de 2022. No ano passado, as universidades brasileiras adotaram o Plano Letivo Excepcional, que não conta com ano letivo convencional.

GASTOS

A situação do Instituto Federal de Alagoas é semelhante à da Ufal, gastou até agora, 83,7% do orçamento de R$ 50.106.266,00. O montante, segundo informou o reitor Carlos Guedes de Lacerda via assessoria de comunicação, é 20% inferior ao orçamento do ano de 2020. Para evitar o estrangulamento orçamentário, a instituição reduziu seus contratos de prestação de serviços, limitou a aquisição de materiais, equipamentos e diminuiu a quantidade de ações desenvolvidas dentro e fora da sala de aula. Desta maneira, não fechará o ano com deficit. Ainda não é possível fazer a previsão de orçamento para o próximo ano porque o Projeto de Lei Orçamentária (PLOA) está em tramitação. A proposta orçamentária incluída no Sistema Integrado de Orçamento e Planejamento (SIOP) 2022, referente às despesas com custeio (excluídas as despesas com pessoal), apresenta para o Ifal o montante de R$ 60.698.205,00. No entanto, esse valor só será confirmado após aprovação da LOA.

Mais matérias desta edição