Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Cidades

ENFERMEIRA DENUNCIA TER SIDO AMEAÇADA POR SUPOSTO POLICIAL NA UPA DE MARECHAL

.

Por thiago gomes | Edição do dia 27/05/2022

Matéria atualizada em 28/05/2022 às 02h49

Uma enfermeira que trabalha na UPA [Unidade de Pronto Atendimento] Irmã Dulce, no município de Marechal Deodoro, denunciou ao Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Alagoas (Sineal) ter sido ameaçada, inclusive com arma de fogo, por um paciente que se identificou como policial militar. O fato teria acontecido na última segunda-feira (23), durante o plantão em que ela atuava. A profissional contou que as ameaças surgiram no momento em que avisou ao suposto paciente que não havia médico ortopedista na UPA. Ela diz que o suspeito teria agido com violência verbal e coação. De acordo com o Sineal, o homem ficou revoltado e convocou uma guarnição da Polícia Militar para a Unidade de Pronto Atendimento para conduzir a enfermeira ao Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) de Marechal Deodoro. Lá, ela prestou depoimento e denuncia que não teve a oportunidade de ser acompanhada por um advogado. A entidade publicou nas redes sociais uma nota de repúdio contra o que classifica ser um ato de violência e para cobrar punição aos prováveis agressores.

Mais matérias desta edição