Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Chuvas

SEIS MUNICÍPIOS SEGUEM EM SITUAÇÃO CRÍTICA E EM ESTADO DE ALERTA, DIZ CB

.

Por Thiago Gomes | Edição do dia 28/05/2022

Matéria atualizada em 27/05/2022 às 21h01

Seis municípios de Alagoas permanecem em situação crítica e em estado de alerta por causa das chuvas dos últimos dias. O cenário mais complicado está em Murici, Rio Largo, Penedo, São Miguel dos Campos e Feliz Deserto, segundo relatório mais atual do Corpo de Bombeiros, divulgado na manhã desta sexta-feira (27). Devido à elevação do rio e ao registro de vários pontos de alagamento nas áreas ribeirinhas, o município de Jacuípe está em estado de alerta. Os demais têm quadro de calamidade, com localidades inteiras submersas. De acordo com o Corpo de Bombeiros, entre as 18h30 dessa quinta e as 7h desta sexta, foram atendidas quatro ocorrências de grande vulto. Duas pessoas desaparecem em São Miguel dos Campos e em Campo Alegre. As buscas seguem ao longo do dia. Em São Luís do Quitunde, um bombeiro que fazia a poda de uma árvore caiu e fraturou o braço direito. O militar foi levado para o hospital, onde recebeu tratamento. Já no município da Barra de Santo Antônio, uma pessoa caiu de uma ribanceira e foi resgatada por uma guarnição e assistida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

RIO SÃO MIGUEL

Pelo menos dois trabalhadores desapareceram ao serem arrastados pela correnteza do Rio São Miguel, em São Miguel dos Campos. O município foi um dos que registraram grandes danos por causa das chuvas que caíram em Alagoas. José Francisco Bezerra dos Santos, de 48 anos, sumiu na última quarta-feira (25), quanto tentou salvar a família de casa, na Fazenda Furado, depois que o nível do rio subiu. Ele levou a esposa até um local seguro e retornou até a casa onde mora para resgatar documentos e objetos pessoais, além de um animal de estimação, mas não conseguiu voltar. Em outro ponto do município, Alan Aldacir da Silva, de 31 anos, desapareceu quando tentou enfrentar a correnteza, junto com os irmãos. Ele decidiu encarar o alagamento para resgatar os pais, animais e objetos da família. No retorno, foi arrastado. Os parentes escaparam. Militares do Corpo de Bombeiros foram acionados para o resgate. O nível do Rio São Miguel subiu mais de 4 metros desde o início das chuvas, causando uma série de transtornos no município. Mais de 500 pessoas ficaram desabrigadas e desalojadas.

Leia mais nas páginas A14 e A15

Mais matérias desta edição