Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 5750
Mulher resgatada

JUSTIÇA MANTÊM PRISÃO DE ADVOGADO SUSPEITO DE TENTAR ESTUPRAR BABÁ

Funcionaria teve que ser resgatada pela Polícia Militar depois que vizinhos denunciaram o crime

Por regina carvalho | Edição do dia 21/02/2024

Matéria atualizada em 21/02/2024 às 04h00

Em audiência de custódia nessa terça-feira (20), a Justiça manteve a prisão do advogado suspeito de tentar estuprar uma jovem de 18 anos, resgatada pela Polícia Militar em uma casa no bairro de Cruz das Almas, em Maceió. A vítima, que trabalhava como babá na residência, disse à polícia que estava sendo mantida em cárcere privado e denunciou que sofreu uma tentativa de estupro.

O suspeito tem 63 anos e é pai de três crianças que eram cuidadas pela vítima. A polícia o prendeu na noite de segunda-feira (18), depois que vizinhos fizeram uma denúncia.

“A prisão em flagrante foi convertida em preventiva e ele já deve estar recolhido no sistema prisional. Mesmo com a prisão, o caso continua sendo investigado. Temos dez dias para concluir o inquérito”, afirmou a delegada Ana Luiza Nogueira.

No relato à polícia, a babá disse que o advogado colocou os filhos para dormir e foi até a cozinha, onde ela estava. Lá, ele tentou forçar uma relação sexual, quando a jovem, de 18 anos, gritou e foi ouvida pelos vizinhos.

“Ele tentou beijá-la, ela ficou assustada, pediu socorro, os vizinhos ouviram o barulho e a guarnição chegou a tempo de fazer o flagrante. Ele estava bastante alterado e apresentou resistência à prisão”, afirmou a delegada.

O homem precisou ser algemado e levado para a Central de Flagrantes, onde ficou à disposição da Justiça. A ex-esposa dele foi comunicada do fato e foi solicitado que ela comparecesse ao local para buscar seus três filhos.

Os policiais encontraram no imóvel um revólver de calibre 38, munições, várias seringas e uma ampola de Durateston, hormônio masculino à base de testosterona.

Em depoimento à polícia, o homem negou todas as acusações. Ele disse que a arma apreendida não é sua e que não houve tentativa de estupro. O suspeito ainda afirmou que era assediado pela vítima e que, na noite de segunda-feira, estava passando remédio nas costas e a jovem teria se oferecido para ajudar.

O advogado vai responder pelos crimes de posse de arma de fogo, tentativa de estupro, que é inafiançável.

INVESTIGAÇÃO

A polícia também vai investigar se o suspeito já praticou o mesmo crime contra outras cuidadoras contratadas por ele. Em depoimento, a vítima disse que ele chegou a relatar já ter tido algumas relações sexuais com babás, mas de forma consentida.

Mais matérias desta edição