Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Benefícios

AUXÍLIO EMERGENCIAL INJETA R$ 440,6 MI NA ECONOMIA DO ESTADO

Maceió é o município que concentra o maior volume de recursos, com R$ 66,8 milhões, diz governo

Por Carlos Nealdo | Edição do dia 30/07/2020

Matéria atualizada em 29/07/2020 às 19h27

Para facilitar o pagamento do auxílio emergencial do governo federal, a Caixa abrirá oito agências neste sábado
Para facilitar o pagamento do auxílio emergencial do governo federal, a Caixa abrirá oito agências neste sábado | © Ailton Cruz

O pagamento do auxílio emergencial injetará R$ 440,6 milhões na economia de Alagoas em julho, segundo levantamento divulgado nesta quarta-feira (29), pela Secretaria Especial de Desenvolvimento Social do Ministério da Cidadania. No total, 554.852 pessoas foram beneficiadas com a transferência de renda do governo federal este mês. Em média, cada uma delas receberá R$ 1,1 mil. Maceió é o município que concentra o maior volume de recursos, com R$ 66,8 milhões - o equivalente a 15,1% do total - distribuídos para 76.233 beneficiários. Em seguida aparecem Arapiraca (R$ 22,2 milhões), Palmeira dos Índios (R$ 11,17 milhões), Rio Largo (R$ 11,15 milhões), União dos Palmares (R$ 10,30 milhões) e Penedo (R$ 10,06 milhões). Para facilitar o pagamento do auxílio emergencial, a Caixa Econômica abrirá oito agências neste sábado (1º) - cinco delas na capital e outras três nos municípios de Palmeira dos Índios, Santana do Ipanema e Arapiraca - para os beneficiários nascidos em fevereiro e março. Em nota, a Caixa reforçou que não é preciso madrugar nas filas à espera de atendimento. “Todas as pessoas que comparecerem às agências que abrirão neste sábado, das 8h às 12h, serão atendidas no mesmo dia”, diz. “A mesma orientação é válida para o atendimento realizado de segunda a sexta, entre 8h e 14h, em todas as agências do banco”, completa.

PARCELAS

Até o momento, as quarto parcela do auxílio emergencial pagas já desembolsaram R$ 2,8 bilhões para beneficiários do auxílio emergencial, segundo dados divulgados nesta quarta-feira, pela Caixa. Em todo o País, os recursos do benefício já injetaram R$ 140,3 bilhões na economia. Por região, o Sudeste aparece com o maior volume de recursos, com R$ 51,2 bilhões - o equivalente a 36,5% do total. Em seguida aparecem o Nordeste (R$ 49,5 bilhões), Norte (15,2 bilhões), Sul (R$ 14,4 bilhões) e Centro-Oeste (R$ 10 bilhões). O auxílio emergencial foi criado pelo governo federal para tentar reduzir os efeitos negativos na economia causados pelo novo coronavírus (covid-19). O benefício é destinado a trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEIs), autônomos, desempregados e famílias integrantes do programa Bolsa Família.

Como a Gazeta de Alagoas mostrou na edição desta quarta-feira, a Dataprev (empresa de tecnologia do governo) encaminhou para a Caixa, na última sexta-feira (24), um novo lote com 805.318 pedidos aprovados do auxílio emergencial de R$ 600.As aprovações são referentes a cidadãos que tiveram o pedido do benefício negado e que contestaram os resultados pelo aplicativo ou site da Caixa entre 23 de abril e 19 de julho. Para conferir o resultado do requerimento, é preciso acessar o portal de consultas da Dataprev, por meio do link https://consultaauxilio.dataprev.gov.br/. Será necessário preencher os campos solicitados com CPF, nome completo, data de nascimento e nome da mãe.

A Caixa ainda não divulgou quando será o pagamento para esse grupo recém-aprovado. Segundo a empresa de tecnologia, foram homologadas, no total, 1.842.434 solicitações de contestação pelo Ministério da Cidadania no período avaliado. Ao todo, foram aprovadas quase 67 milhões de pessoas para o auxílio emergencial desde que o benefício começou a ser pago, em abril deste ano.

INCONCLUSIVOS

Segundo a Dataprev, 903.719 pessoas estão com os cadastros classificados como “inconclusivos” nos sistemas e ainda podem complementar as informações pessoais por meio do aplicativo e site Caixa | Auxílio Emergencial. Outros 123.007 cadastros estão em processamento pela empresa, o que representa 0,08% de todo cruzamento de dados realizado. As informações são da Folhapress.

Mais matérias desta edição