Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Gasolina

PREÇO DE COMBUSTÍVEIS REGISTRA AUMENTO NOS POSTOS ALAGOANO

De acordo com os dados, a gasolina comum teve alta de 1,65% e foi vendida a R$ 4,539 em média nos postos pesquisados pela ANP

Por Carlos Nealdo e Clariza Santos | Edição do dia 19/11/2020

Matéria atualizada em 18/11/2020 às 20h06

O preço do etanol hidratado registrou alta de 1%, e atingiu R$ 3,539 nos postos alagoanos, segundo levantamento
O preço do etanol hidratado registrou alta de 1%, e atingiu R$ 3,539 nos postos alagoanos, segundo levantamento | Foto: Felipe Brasil

Os preços dos combustíveis vendidos nos postos alagoanos registraram aumento na semana passada, na comparação com a semana anterior, segundo levantamento divulgado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). De acordo com os dados, a gasolina comum teve uma alta de 1,65% e foi vendida a R$ 4,539 em média, nos 22 postos pesquisados pela agência no Estado. Já o preço do etanol hidratado registrou alta de 1%, e atingiu R$ 3,539. Com uma alta de 0,8%, o litro do diesel vendido nos postos alagoanos atingiu R$ 3,754 em média. Em todo o País, segundo os dados da ANP, os preços médios da gasolina e do etanol nos postos de combustíveis subiram ao longo da semana, enquanto o valor médio do diesel registrou queda. O preço da gasolina comum nas bombas teve em média alta de 0,55% em relação à semana anterior, a 4,368 reais por litro. Já o diesel recuou 0,43% no período, com o litro custando em média 3,457 reais. Na semana passada, a Petrobras elevou o preço da gasolina em suas refinarias em 6%, enquanto o diesel teve alta de 5%, no primeiro reajuste de novembro - que ocorreu após dois cortes consecutivos no preço da gasolina e um no do diesel no mês passado.

QUINZENA

Uma outra pesquisa, realizada pela Ticket Log, releva que o preço do diesel acumula uma alta de 0,8% na primeira quinzena de novembro, comparada com o preço registrado no fim de outubro.Na comparação com novembro de 2019, o combustível está 5,5% mais barato o valor médio do litro baixou de R$ 3,919 para R$ 3,713. No acumulado de 2020, considerando de janeiro a novembro, o preço do diesel chegou a quase 23% de variação. Ao entrar no comparativo das regiões, nas duas primeiras semanas de novembro o diesel variou 15%. A Região Norte figurou com o valor mais caro para o combustível, sendo encontrada a R$ 3,951, e a Região Sul, com o preço mais baixo do País, com o litro na média de R$ 3,363. Em todas as regiões brasileiras o diesel apresentou aumento o mais alto foi o do Sudeste, 1,39% mais caro do que os valores registrados em outubro.O estado que apresentou o maior recuo (0,99%) para o combustível foi Acre, embora tenha apresentado o maior valor do País para o litro, R$ 4,686. Liderou com a maior alta o estado do Amapá, 4,08% mais caro do que em outubro; e o menor preço foi encontrado no Paraná, onde o litro do combustível figurou em R$ 3,302.

SINDICOMBUSTÍVEIS

Devido às reclamações de empresários que não estariam recebendo combustíveis nos postos de Alagoas, o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Alagoas (Sindicombustíveis-AL) informou, por meio de nota enviada a imprensa, que, apesar das queixas, não existe desabastecimento nos postos de Maceió. “O Sindicombustíveis-AL informa que recebeu queixa de alguns dos seus revendedores associados de que não estão recebendo os combustíveis de seus pedidos realizados junto às distribuidoras e que estão sendo informados, no ato de realização do pedido, que está ocorrendo restrição de produtos”, informa um dos trechos da nota. Por enquanto, ainda segundo o sindicato, não há risco de desabastecimento nos postos de combustíveis de Alagoas e que já encaminhou ofício às três maiores distribuidoras (BR, Ipiranga e Shell) questionando a real situação do fornecimento de combustíveis no Estado e previsão de normalização das entregas.

Mais matérias desta edição