Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Economia

ALAGOAS TEM OS COMBUSTÍVEIS MAIS CAROS DO NORDESTE

Nos primeiros dias de janeiro, o preço médio da gasolina comum vendida nos postos do Estado registrou aumento de 1,7%

Por Carlos Nealdo | Edição do dia 21/01/2021

Matéria atualizada em 20/01/2021 às 19h44

A gasolina comum comercializada nos postos alagoanos registrou o maior preço do Nordeste na primeira quinzena de janeiro, segundo levantamento divulgado nesta quarta-feira (20), pela Ticket Log. De acordo com os dados, o valor médio do combustível comercializado no Estado atingiu R$ 4,963 - uma alta 1,7% em relação ao mesmo período de dezembro do ano passado. Além da gasolina, Alagoas também registra o preço mais alto do diesel, R$ 4,014, e do diesel S-10, R$ 4,074. Segundo levantamento, o preço médio da gasolina no Nordeste atingiu R$ 4,846 - uma alta de 1,79%. Na comparação entre as regiões, foi o valor mais alto para o combustível. Se comparada às outras regiões do país, a região Nordeste teve a maior alta no preço do etanol nos primeiros dias de janeiro. O aumento de 1,78% colocou o preço médio por litro do combustível em R$ 3,772. O etanol é encontrado com o menor valor na Paraíba, onde é comercializado a R$ 3,568. Mas o estado, a exemplo do que aconteceu com a gasolina no período, teve a maior alta de preços do combustível, de 4% em relação a dezembro. O estado também concentra a maior alta para o diesel S-10 no território nacional, de 3,22%, com o combustível sendo encontrado a R$ 3,881. No Maranhão, o etanol tem o preço mais caro, R$ 3,986. “Tanto a gasolina quanto o etanol aumentaram em todos os estados do Nordeste neste início de ano. Mas embora a região tenha a maior média por litro de gasolina, o combustível ainda compensa sobre o etanol nos nove estados, se pensado dentro da relação 70/30”, pontua Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil. O Rio Grande do Norte se destaca pelas menores altas entre quatro dos cinco combustíveis analisados pela Ticket Log. Os preços do diesel e do diesel S-10 subiram 1,5%, do etanol 0,2%, e da gasolina, 0,8%. Além do estado potiguar, o Ceará também registra aumentos abaixo de 1% em etanol, 0,8%, e gasolina, 0,9%.

ALTA

Na terça-feira (18), a Petrobras reajustou o preço da gasolina em 7,6%, o que fez com que o preço médio do combustível nas refinarias passasse para R$ 1,98 por litro - uma alta aboluta de R$ 0,15. Em nota, a estatal informou que seus preços têm como referência a chamada paridade de importação, impactada por fatores como os valores do petróleo e o câmbio. O repasse dos reajustes nas refinarias aos consumidores finais nos postos não é garantido, e depende de uma série de questões, como margem da distribuição e revenda, impostos e adição obrigatória de etanol anidro e biodiesel. Segundo a Petrobras, dados do Global Petrol Prices, referentes ao último dia 11, indicavam que o preço médio ao consumidor de gasolina no Brasil era o 52º mais barato dentre 165 pesquisados, estando 21,6% abaixo da média de US$ 1,05 por litro. De acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), feito na semana entre os dias 10 e 16 de janeiro, o litro médio da gasolina comum no país custava R$ 4,572; o do diesel, R$ 3,685; o do etanol, R$ 3,202, e o botijão de 13 kg, R$ 76,50.

Mais matérias desta edição