Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 5750
Consumo

61% DOS ALAGOANOS PRETENDEM COMPRAR NA BLACK FRIDAY

A pesquisa, que ouviu mais de 1,5 mil pessoas de todo o estado, com um público predominantemente jovem (83%) de até 34 anos de idade

Por Hebert Borges | Edição do dia 21/11/2023

Matéria atualizada em 21/11/2023 às 04h00

Seis em cada dez alagoanos pretendem fazer alguma compra durante a Black Friday, de acordo com levantamento realizado pela plataforma TIM Ads e publicado nessa segunda-feira (20). A pesquisa mostra que praticamente a totalidade das pessoas (99%) conhece a data.

A pesquisa, que ouviu mais de 1,5 mil pessoas de todo o estado, com um público predominantemente jovem (83% até 34 anos), ainda mostra que a maioria (23%) afirma que gastará entre R$ 101 e R$ 500, seguidos daqueles que desembolsarão de R$ 500 a R$ 1 mil (21%) e de R$ 1 mil a R$ 2 mil (20%). Somente 10% investirão mais de R$ 2 mil em compras. Outros 13% gastarão menos de R$ 100.

A pesquisa mostrou que 51% dos ouvidos dizem acreditar que os preços ficam mais baixos durante a Black Friday. Economizar e deixar de comprar por um tempo para aproveitar os valores promocionais é um comportamento apontado por 16%, mesmo percentual de quem afirmou que aproveita a data para adiantar as compras de presentes de Natal para amigos e familiares.

As roupas estão no topo da lista de desejos de 26% dos alagoanos, em seguida aparecem os eletrodomésticos com 21%. A pesquisa também quis saber sobre os métodos de pagamento preferidos, e o PIX é o mais citado por 40% das pessoas, enquanto o cartão de crédito deverá ser usado por 27% das pessoas dentro desse recorte de consumidores.

Pesquisa realizada pelo Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-AL) nos dias 9 e 10 deste mês mostram que os produtos que apresentaram um preço menor foram os ferros de passar roupa, custando a partir de R$79, e em seguida, os liquidificadores, custando a partir de R$104.

Para o diretor presidente do órgão, Daniel Sampaio, é essencial que o consumidor tenha acesso a essa pesquisa, pois ajuda a prevenir fraudes e leva informação acerca de melhores preços para essas pessoas, que muitas vezes esperam o ano todo por uma melhor oportunidade. “Nosso principal objetivo é defender e proteger o consumidor contra danos, facilitando a informação sobre os seus direitos assegurados pelo Código de Defesa do Consumidor”, frisou.

O órgão orienta que antes de ir às compras o consumidor faça uma análise da sua situação financeira e avalie se realmente existe a necessidade de realizar a compra, para evitar gastos desnecessários.

Mais matérias desta edição