Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Esportes

CRB vence Palmeiras nos pênaltis e avança na Copa do Brasil: 4x3

Com grande atuação do goleiro Diogo Silva, Galo se supera em São Paulo, faz história na competição e agora está nas oitavas de final

Por Daniel de Oliveira | Edição do dia 10/06/2021

Matéria atualizada em 09/06/2021 às 22h50

Ewandro anotou o tento da vitória regatiana ainda no início do primeiro tempo
Ewandro anotou o tento da vitória regatiana ainda no início do primeiro tempo | Alex Silva/Estadão

O CRB escreveu uma página marcante em sua gigante história nessa quarta (9). Com muita garra e superação, devolveu a derrota em casa para o Palmeiras,por 1 a 0, e levou a decisão da vaga nas oitavas de final da Copa de Brasil para os pênaltis. Na disputa, o goleiro Diogo Silva brilhou, assim como em toda a partida, e garantiu a vitória por 4 a 3.

Com este resultado, o Regatas faturou R$ 2,7 milhões. O Alvirrubro espera o seu próximo adversário no torneio, que será definido em sorteio. Diferentemente da 1ª fase, onde as equipes foram divididas em dois potes, as oitavas de final não terão potes definidos. Portanto, o Galo pode enfrentar qualquer time que avançou nesta fase.

Agora, o Galo se prepara para mais um desafio pela Série B. Neste sábado (12), recebe o Confiança, no Rei Pelé, pela 2ª rodada, às 16h30. No mesmo dia, mas às 19h, o Verdão terá um jogo duríssimo pela Série A: irá duelar com o Corinthians, pela 3ª rodada, no Allianz Parque.

O JOGO

Mesmo com a desvantagem do jogo da volta, o Galo iniciou a partida recuado e viu os donos da casa avançarem a marcação quando estavam sem a bola e ocupar o seu campo, quando com a posse. Porém, os regatianos foram oportunistas e aproveitou o erro da defesa para igualar a disputa. Diego Torres roubou a redonda na intermediária, avançou e enfiou uma boa bola para Ewandro. Na cara de Weverton, goleiro da Seleção Brasileira, o camisa 7 teve frieza para abrir o placar: 1x0.

Com isso, os paulistas se lançaram de vez ao ataque e produziram muitas chances boas de gol. A zaga regatiana se fechou toda e, dali, determinou como seu objetivo principal a proteção da área.

O Palmeiras teve a sua situação mais real de empate com Rony, aos 23’. Ele recebeu de Mayke dentro da área, dominou no peito e tirou de Diogo Silva. A bola foi mansamente em direção da meta, porém, Gum salvou o Galo.

O panorama da partida seguiu até o final da 1ª etapa. O time da casa seguiu em cima e a defesa regatiana permaneceu fechadinha. Assim como na grande vitória sobre o Cruzeiro, o goleiro Diogo Silva apareceu e interveio em lances cruciais, realizando duas defesas importantes. O árbitro aplicou mais três minutos de acréscimo e a etapa inicial acabou com a vitória do Galo.

O CRB iniciou a 2ª etapa do mesmo jeito que finalizou a primeira: compactou mais ainda suas linhas, chegou a ocupar o campo ofensivo por um momento, mas continuou sendo pressionado. Logo no minuto um, Diogo Silva operou um milagre ao defender um chute na pequena área de Luiz Adriano, à queima roupa.

Após 15 minutos sob bombardeio intenso, o Galo quase ampliou. Diego Torres foi lançado em velocidade, ganhou de Felipe Melo e saiu cara a cara com Weverton, que fechou o ângulo e defendeu.

Perto dos 30’, Allan Aal fechou mais ainda a casinha. Depois disso, os alvirrubros passaram a sentir mais sufoco e praticamente não ficaram com a bola.

A reta final foi marcada com um desespero palmeirense, que já não tinha volantes em campo, tomou conta da intermediária e das zonas periféricas do ataque. O árbitro esticou o duelo até os 51’, mas o CRB conseguiu se segurar e a decisão foi para os pênaltis.

* Sob supervisão da editoria de Esportes.

Mais matérias desta edição