Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Esportes

PARA ENCOSTAR NO G-4 DA SÉRIE B, CSA RECEBE O OPERÁRIO

Azulão leva vantagem no retrospecto contra os paranaenses; jogo será às 19h deste sábado (23), no Rei Pelé

Por RAFAEL LOPES | Edição do dia 23/10/2021

Matéria atualizada em 22/10/2021 às 15h58

No último encontro entre as duas equipes no Rei Pelé, pela Série B de 2020, o Azulão venceu por 1 a 0
No último encontro entre as duas equipes no Rei Pelé, pela Série B de 2020, o Azulão venceu por 1 a 0 | Ailton Cruz

Depois de um revés em confronto direto pelo G-4, o CSA volta a campo neste sábado (23) em busca da recuperação. Às 19h, no Rei Pelé, o Azulão recebe o Operário-PR pela 31ª rodada da Série B do Brasileiro. Uma vitória pode colocar os azulinos, no pior dos casos, a quatro pontos do grupo de acesso.

Na última rodada, o time azulino viajou até Goiânia para enfrentar o Goiás, em confronto direto pelo acesso, mas saiu de campo derrotado por 3 a 1 da Serrinha, estacionando nos 45 pontos. Para enfrentar os paranaenses, o Azulão se agarra no retrospecto de 90% contra times que lutam contra o Z-4. O CSA é o 8º colocado na tabela.

Antes cotado como surpresa na luta pelo G-4, o Operário caiu vertiginosamente de produção. No segundo turno da competição, o Fantasma venceu somente uma partida, pela 20ª rodada. Já são dez jogos sem saber o que é sair com os três pontos do campo. Com 35 pontos conquistados, os paranaenses estão em 15º lugar.

CSA

O torcedor azulino se agarra a duas boas estatísticas da equipe. Contra os times que brigam contra o Z-4, o Azulão tem 90% de aproveitamento, com nove vitórias em dez jogos. E, também, nas últimas dez rodadas, o CSA tem a terceira melhor campanha, com 17 pontos conquistados, um aproveitamento de 56,6%. O técnico Mozart pregou respeito ao adversário, apesar de sua posição na tabela.

Mozart irá fazer algumas mudanças no time, principalmente no setor defensivo. Lucão, suspenso contra o Goiás, volta ao time titular. No gol, Thiago Rodrigues, poupado após dores no ombro, também deve voltar, deixando Lucas Frigeri no banco.

O meio também pode sofrer alterações. Didira, que saiu sentindo dores contra o Goiás, foi liberado pelo Departamento Médico do clube e trabalhou normalmente com o grupo, mas Renato Cajá e Clayton também brigam pela posição.

Com isso, o provável time titular do Azulão é: Thiago Rodrigues; Cristovam, Matheus Felipe, Lucão e Ernandes; Geovane, Yuri e Gabriel; Didira (Renato Cajá/Clayton), Iury Castilho e Dellatorre.

OPERÁRIO-PR

Apesar de dez jogos sem vencer, o técnico Ricardo Catlá fará somente seu terceiro jogo à frente da equipe, com uma derrota e um empate. Para enfrentar o CSA, o treinador deverá continuar com os testes no elenco para encontrar uma formação ideal.

Começando na defesa, o zagueiro Fábio Alemão cumpre suspensão e Odivan deverá ser seu substituto. No meio estão as maiores dúvidas. Nos últimos dois jogos a escalação no setor foi mantida com Leandro Vilela, Marcelo Oliveira e Alan, mas nomes como Rafael Longuine, Pedro Ken e Marcelo Santos, recuperado de lesão, estão pedindo passagem. 

No ataque também há opções. Paulo Sérgio foi o único a jogar os dois jogos com o treinador. Rafael Oller, Thomaz e Felipe Garcia foram utilizados e podem começar a partida. Gustavo Coutinho e Rodrigo Pimpão, ex-CSA, também são opções.

O provável Operário é: Thiago Braga; Alex Silva, Reniê, Odivan e Djalma Silva; Leandro Vilela (Marcelo Santos), Marcelo e Alan (Rafael Longuine/Rafael Chorão); Thomaz, Paulo Sérgio (Gustavo Coutinho) e Felipe Garcia.

* Sob supervisão da editoria de Esportes.

Mais matérias desta edição