Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Integração

Confira os destaques do interior alagoano #I26032020

.

Por MOZART LUNA | Edição do dia 26/03/2020

Matéria atualizada em 25/03/2020 às 22h04

ADIAMENTO DAS ELEIÇÕES

Em plena pandemia do coronavírus, os prefeitos veem um bom astral só com boas notícias, como o aumento dos valores da segunda parcela do FPM, no último dia 20, a liberação de R$ 16 milhões a título de reposição das perda do Fundo, suspensão do pagamento da dividas com União, R$ 2 bilhões para ações sociais e agora a possibilidade de suspensão das eleições municipais deste ano. Duas propostas tramitam na Comissão de Constituição de Justiça (CCJ), no Congresso Nacional, com o objetivo de unificar o calendário eleitoral e que pode emplacar devido à pandemia do coronavírus. A discussão está aberta e teria o apoio do governo federal, que deseja economizar bilhões com o pleito. A proposta de unificação do calendário eleitoral é antiga, tem mais de 12 anos, mas nunca conseguir evoluir. O senador Major Olímpio, do PSL, está também colhendo assinaturas para uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) com o mesmo objetivo. A unificação do calendário eleitoral tem agora um argumento fortíssimo que é a pandemia, em que todo esforço está sendo concentrado. A proposta não conta com o apoio da maioria dos deputados e também dos senadores. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, por exemplo, colocou o assunto na gaveta, alegando que o momento é focar nas medidas para conter a pandemia do coronavírus.


PREFEITOS

O cenário político é totalmente favorável aos atuais gestores. Muito dinheiro nos cofres públicos, isenção do pagamento de dívidas e a possibilidade de prorrogação das eleições. Se a proposta evoluir, muitos projeto e compromissos políticos assumidos para este ano podem ser revistos, e muita gente poderá devolver o que recebeu.


CAMPANHA/CORONAVÍRUS

A campanha eleitoral se dá com os candidatos promovendo caminhadas e contatos políticos direto com a massa de eleitores. Essa situação promove aglomerações e é tudo que as autoridades de saúde não recomendam. Sem campanha, fica difícil o trabalho dos candidatos. Só resta o meio digital nas redes sociais e o horário gratuito no rádio e televisão.


ARAPIRACA

Um grupo de amigos do deputado Ricardo Nezinho colocou nas ruas uma campanha de marketing para garantir que o parlamentar seja o candidato do governo do Estado a prefeito em Arapiraca. Os apoiadores do deputado querem afastar o vice-governador Luciano Barbosa do pleito. Contudo, as negociações estão complicadas com o deputado Severino Pessoa, que deseja sua esposa Fabiana Pessoa como candidato a prefeita e não mais como vice.


ARAPIRACA 2

Enquanto a oposição se digladia numa luta cabalística, o prefeito Rogério Teófilo mantém sua calma de sempre e trabalhando, aos poucos vem desatando os nós deixados por gestões anteriores. O prefeito salvou a previdência própria dos municípios, garantindo a aposentadoria dos servidores e futuro dos que estão na ativa, um ato que merece o reconhecimento de todos.


ARAPIRACA/VACINA

A campanha de vacinação contra a influenza (gripe) começou em Arapiraca com muita organização e atenção aos idosos e pessoal da saúde, estes que são os primeiros a serem vacinados. O prefeito Rogério Teófilo usou as redes sociais para informar que todos serão atendidos e que aqueles que estão acamados serão vacinados em casa.


ARAPIRACA/ SAÚDE

O trabalho preventivo de combate ao coronavírus em Arapiraca vem sendo realizando em cumprimento um cronograma de ações. O município vem garantindo que os estabelecimentos comerciais permaneçam fechados e não permitindo aglomerações. Além de estar com 3º Centro de Saúde reservado para receber as pessoas com sintomas de coronavírus.


MARAGOGI

A prefeitura de Maragogi baixou, na última segunda-feira, um decreto municipal com uma série de normas para conter a pandemia do coronavírus. Todos os estabelecimentos comerciais e de lazer turística devem ficar fechados até segunda ordem. Somente quem comercializa alimentos está liberado.


MARAGOGI 2

Quem apresentar sintomas de gripe deve ficar em quarenta dentro de casas por 14 dias e evitar contato físico com qualquer pessoa. Os profissionais de saúde usaram obrigatoriamente EPIs durante o trabalho e poderão ser remanejados para postos de saúde e funções para o qual não foram concursados.

Mais matérias desta edição