Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Maré

Um ano de calma e confiança

Manual de cores estabelece que azul deve ser a cor de 2020; acompanhe as tendências e o que a tonalidade clássica atrai

Por Victor Lima, com assessoria | Edição do dia 21/12/2019

Matéria atualizada em 27/12/2019 às 19h23

Cor é comum entre personalidades conhecidas
Cor é comum entre personalidades conhecidas - Foto: Reprodução
 

A correria do dia a dia nem sempre nos permite reparar nas peculiaridades do cotidiano, então, a gente convida para uma breve pausa. Sinta sua respiração, conte de dez até zero, mentalize coisas boas. Viu um azul imaginário em meio às tonalidades do céu que a gente costuma imaginar? Ih, você estragou a surpresa. 

A marca Pantone, considerada uma autoridade mundial das cores, afirma que o azul clássico é a cor de 2020, trazendo calma, confiança e resiliência para o novo ano. 

Acompanhe as tendências: 

Nova era

A cor símbolo da nova era é empática e instigante, contemplativa e interativa. As qualidades tranquilas da instigante cor do ano realçam nosso desejo por confiança e estabilidade. Expressando constância, o tom de azul comunica a confiança que precisamos para definir o nosso caminho.

Uma curiosidade é que o azul ancora qualquer seleção de cores e transmite versatilidade e individualidade por permitir ser retrabalhada através de texturas, acabamentos diversos e revestimento brilhante, sendo também uma cor fácil de combinar. 

Conexões humanas

O azul encoraja as conexões humanas. É a cor ‘sincera’ que transmite uma mensagem de honestidade, transparência e abertura. 

Pacífica e facilmente identificável, essa cor favorita mundialmente atua como um fio conector de inclusão entre pessoas de formações, culturas e personalidades diversas.

Um azul sem limites, pois evoca o vasto e infinito céu noturno, inspira a experimentar o olhar além do óbvio, encorajando a expansão do pensamento, desafiando mergulhos mais profundos, aumentando a nossa perspectiva, abrindo o canal da comunicação para com os outros.

Bem-estar

A cor é empática, instigante, contemplativa e reflexiva. As experiências multissensoriais se tornam mais gratificantes e alcançam um número maior de pessoas nos ambientes que possuem essa cor.

Empática para todos

Atravessando o portal e adentrando uma nova era, seremos conectados à cor de novas formas, todas menos convencionais. A intenção é educar os usuários sobre o poder da cor e assim começar a tecer uma história em torno dela. A sugestão para o uso do azul clássico é abusar da experiência multissensorial. 

Cada um dos cinco sentidos oferece uma informação diferente: visão, olfato, audição, paladar e toque. Experiências que conectam todos os nossos diversos ‘inputs’ sensoriais que ajudam a nos conectar com nós mesmos, com os outros e com o mundo físico em torno de nós; desenvolver novas associações, fortalecer a experiência, aprofundar a conexão e intensificar a memória.

A explicação

Segundo a vice-presidente da empresa, Laurie Pressman, o ritmo cada vez mais acelerado faz com que as pessoas busquem cada vez mais momentos no conforto de casa, impulsionando a mudar nosso estado de espírito.

Representando o oceano e as florestas, em 2020 as diversas tonalidades de verde e azul irão prevalecer em nossas vidas. No entanto, a Pantone também prevê que os tons pastéis irão dominar a cena do design de interiores, já que as pessoas buscam cada vez mais cores ‘fáceis de conviver’.

A dica é também apostar em estampas florais e com motivos de natureza em geral. Madeira e outros produtos naturais que oferecem acolhimento e paz também têm tudo para entrar em nossas casas. Menos é mais e reverenciar a natureza também é essencial para ressaltarmos a importância dela em nossas vidas.

Cor é comum entre personalidades conhecidas

Mais matérias desta edição