Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Maré

REFORÇANDO A IMUNIDADE

Cuidados para conter avanço do coronavírus incluem dormir e se alimentar melhor durante a crise

Por Editoria da Revista Maré | Edição do dia 21/03/2020

Matéria atualizada em 18/03/2020 às 22h39

Celebrada entre os dias 15 e 21 de março, a Semana do Sono evidencia um mal que assola grande parte da população: a insônia. Dados divulgados pelo Instituto do Sono revelam que, apenas em São Paulo, aproximadamente 32% da população sofre com a condição. Segundo o Dr. Fabrício Dias, médico de família e especialista em medicina antroposófica da Weleda, o distúrbio é definido como uma dificuldade de dormir ou de chegar em estágios profundos do sono, por pelo menos três vezes na semana. Geralmente, a pessoa também apresenta problemas no dia seguinte, como irritação, falta de concentração e até mesmo dor de cabeça. Mas o que muitos não sabem, é que a qualidade do sono afeta também a imunidade “nossas células imunológicas respondem diretamente à produção de cortisol endógeno, o hormônio do estresse, que se eleva na privação de sono ou na baixa qualidade dele”, afirma o especialista.

O corpo humano precisa dormir bem para ter um funcionamento correto do organismo. São durante as noites de sono que restauramos corpo e mente e nos preparamos para uma nova jornada. De acordo com o Dr. Fabrício, o aumento do estresse em uma noite mal dormida diminui as defesas naturais do corpo, como a atuação das células NK, que são a primeira linha de defesa do organismo contra os vírus. Além disso, a baixa qualidade de sono prejudica o sistema circulatório, endócrino e até digestivo.

Hoje no mercado existem opções naturais que podem melhorar a qualidade do sono, como o Ansiodoron, que diminui a onda cerebral e proporciona o relaxamento necessário para o usuário dormir bem. Mas é importante lembrar que outros hábitos precisam ser praticados para manter a imunidade intacta, como “boa prática esportiva, ingestão moderada de álcool e alimentação rica em verduras cruas e frutas, que fornecem enzimas, vitaminas, minerais e substâncias antioxidantes que restauram o organismo melhorando as funções dos órgãos e fortalecendo a imunidade. Além disso, uma boa elaboração e controle do estresse e das emoções são fundamentais”, completa o Dr. Fabrício.


CUIDE DO INTESTINO

Outro cuidado importante para conter o avanço do coronavírus é a adoção de boas práticas alimentares. Para o nutricionista Adolfo Lima, a alimentação é aliada de uma vida melhor, independente da pandemia. E ela pode ser decisiva nos casos de infecção.

O primeiro ponto, de acordo com o profissional, é suspender qualquer dieta restritiva.

“Evitar dietas com alta restrição de calorias e dietas low carb é fundamental. Neste momento, temos que pensar no aumento das taxas do sistema imunológico, para uma melhor proteção de nosso organismo”, afirma.

Adolfo Lima montou, especialmente para a Revista Maré, algumas dicas para auxiliar no processo de escolha da dieta e do comportamento durante a pandemia. Confira.


CUIDE DO INTESTINO

“A primeira e mais importante dica. Te digo com toda a certeza. Praticamente todos os pacientes que têm a imunidade ruim, têm um intestino disfuncional. E é justamente porque ele têm relação direta com isso.”


PRÉ-BIÓTICOS

“São fibras que ajudam no crescimento de bactérias boas, presentes naturalmente nos alimentos como banana, chicória, cebola, aveia... fácil incluir né?”


ÁGUA

“Não adianta dar fibra e não dar água ao corpo. Além do mais, água hidrata e é essencial para qualquer recuperação e prevenção”


PROBIÓTICOS

“São bactérias boas que ajudam a colonizar novamente o intestino. Podem ser encontrados em pó, nas farmácias, ou de maneira natural no quefir (leite ou água), kombuchá e iogurtes naturais (sem sabor).”


GLUTAMINA

“Aminoácido essencial mais importante para a reconstrução das células intestinais.”


VITAMINA C

“Você não precisa ficar tomando efervescente. Apenas consuma frutas ácidas, como laranja, limão, tangerina, abacaxi, morango, acerola, kiwi. Nenhum shot irá te impedir de contrair vírus ou aumentar a imunidade de um dia pro outro.”


PRÓPOLIS

“você sabia que o própolis é um antibiótico natural? E mais, tem flavonoides e derivados de ácido cinâmico, com atividade anti-inflamatória, antifúngica e antiviral. Existem diversos estudos científicos que comprovam os benefícios, quando inseridos em uma alimentação equilibrada.”

Nutricionista diz que cuidar do intestino é fundamental para manter imunidade alta
Nutricionista diz que cuidar do intestino é fundamental para manter imunidade alta - Foto: Divulgação
 

Foto: FREEPIK
 




Mais matérias desta edição