Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Maré

CASA INTELIGENTE... E SEGURA

Com casas conectadas ao wi-fi, privacidade é motivo de preocupação entre usuários de assistentes pessoais

Por DA EDITORIA DA REVISTA MARÉ | Edição do dia 28/11/2020

Matéria atualizada em 25/11/2020 às 21h59

“Alexa, acenda a lâmpada do quarto!” - de acordo com Simone Vieira, 43, isso é tudo que ela precisa fazer hoje em dia para acender uma luz. A facilidade, de acordo com a dona de casa, se repete na hora de ligar o ar-condicionado, a TV e outros eletrodomésticos. Em breve, conta ela, até a cortina da sala a inteligência artificial da casa irá abrir. Pois é, a relação com as casas mudou, principalmente após esse período de quarentena. Hoje em dia, já é possível ter essas facilidades conectando aparelhos e tomadas ao wi-fi e controlando-os com a voz ou pelo smartfone. Essa facilidade, apresentada para Simone pelas filhas, ela não dispensa mais. “Eu peço para tocar uma música, pesquisar uma receita, fazer uma lista de compras. No começo eu tive dificuldade, mas fui aprendendo e hoje eu nem sei viver sem essas tecnologias na casa”, conta. Apesar das facilidades apontadas pela maceioense, ela diz temer essa dependência da família pelas tecnologias e fala que reluta em avançar na construção da sonhada casa inteligente por questões de segurança. “Eu não sei se é possível, mas alguém poderia entrar no sistema ou cortar a energia, a internet, ou até mesmo faltar energia, já que não temos gerador. Se isso acontece voltamos a viver como antes, é estranho, porque eu sentiria muita falta da facilidade”, diz. Cristóvão Ramos, especialista em tecnologia e segurança, diz que está acompanhando de perto o avanço do mercado de casas inteligentes e o aumento do interesse das pessoas por dispositivos e tecnologias que automatizam algumas demandas domésticas. “Os avanços são constantes e cada vez maiores, por isso precisamos ter cautela na hora de instalar um dispositivo em nosso ambiente de lazer ou trabalho”, conta o consultor digital, que afirma que o método mais seguro é contratar um profissional adequado para instalação. Atualmente, é possível encontrar: assistentes inteligentes, lâmpadas, fechaduras, e até utensílios domésticos como geladeira. Que se conectam em sua rede wi-fi e tornam sua experiência dentro de casa cada vez mais fácil e sofisticada. A principal recomendação de Cristóvão é que sua casa esteja equipada com um wi-fi seguro, de rede confiável e que poucos tenham acesso à senha do aparelho. “É através da rede wi-fi que os dispositivos vão funcionar e se comunicar entre si, então é importante que sua rede seja segura para que você não fique vulnerável a hackers”, pontua. Ele alerta que, se for possível, é interessante utilizar duas redes de wi-fi, uma somente para os dispositivos se comunicarem entre si e outras para familiares e/ou visitantes. Alterar o nome da rede pode proteger você de um ataque de hacker. “Sempre altere o nome de usuário e a senha padrão do roteador. Isso impede que os hackers consigam adivinhar qual dispositivo ou rede estão sendo usados. Use a autenticação WPA para criar uma rede segura”. A alteração de senhas e padrões a cada seis meses, segundo o especialista, é uma forma de manter-se seguro diante dessas novas tecnologias e da automação das casas. “Essa atitude é simples, mas colabora significativamente para sua segurança e dos seus dispositivos”.

PRIVACIDADE Outra preocupação de usuários de assistentes pessoais, como a Alexa mencionada pela dona de casa Simone, é acerca da privacidade. Para além de hackers ou bisbilhoteiros virtuais, o temor vem dos dados coletados pelas próprias empresas que administram esses dispositivos. Para Thiago dos Santos, de 29 anos, usar o Google Home, por exemplo, facilitou sua vida, mas ele acredita que o dispositivo não para “em nenhum momento” de transmitir o que é falado dentro de casa para o banco de dados do Google. Para Cristóvão Ramos, uma solução para esse temor está em silenciar os dispositivos durante conversas. “Pouco se fala sobre esse assunto, mas colocar a Alexa ou Google Home no mudo pode preservar sua privacidade”, alerta, ao pontuar que é importante ler atentamente os manuais de todos os dispositivos que entrarem dentro da sua casa, assim como os termos de cada serviço prestado pelos dispositivos, principalmente quando citam privacidade e localização.

Foto: Reprodução
 

Foto: Reprodução
 



Mais matérias desta edição