Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Maré

CIDADÃOS DO FUTURO

Plataforma digital realiza estudo com mais de 700 mil estudantes de todo o Brasil e divulga informações sobre hábitos de leitura dos usuários

Por DA EDITORIA DA REVISTA MARÉ | Edição do dia 05/06/2021

Matéria atualizada em 02/06/2021 às 21h59

Em 2020, o ensino remoto e digital entrou em pauta emergencial e acelerou uma tendência que já ocorria nos últimos anos. Com isso, a tecnologia foi uma importante aliada, inclusive, para que os projetos de incentivo à leitura pudessem ter seguimento. A Árvore - plataforma de leitura digital para educação básica - realizou, por meio de dados coletados diretamente no streaming, a pesquisa Leitores Digitais, que traz uma reflexão sobre o comportamento de leitores na plataforma no último ano. O recorte da pesquisa contou com 600 mil estudantes de escolas particulares e aproximadamente 178 mil em escolas públicas da base total de usuários, distribuídos por todas as regiões do Brasil. Desses, 11.501 estudantes são alagoanos. De acordo com o estudo, o impacto da leitura, quando há a mediação do professor, é muito maior e gera mais engajamento dos alunos. Os dados mostram ainda que os estudantes mais jovens conseguem completar os livros de maneira mais fácil, o que é natural pelas características das obras destinadas a cada público. Para Letícia Reina, gestora educacional da plataforma, esse comportamento dialoga com a tendência previamente levantada, de que a competição pela atenção dos adolescentes é maior e, assim, há menor tendência de leitura por parte desse público. “De um modo geral, os livros voltados aos leitores adolescentes são mais longos e complexos. Por isso, é natural que as leituras sejam feitas por capítulos, de acordo com que é pedido pelo professor, por exemplo”, explica a gestora. Diferente de outras pesquisas com a mesma finalidade, que buscam informações através de perguntas e respostas, o estudo Leitores Digitais utilizou dados de comportamento da própria plataforma, permitindo entender os hábitos dos usuários, uma competência relevante da tecnologia. “Essa é uma importante contribuição da Árvore para o cenário educacional e editorial, provendo dados e análises. A pesquisa permite aos leitores e profissionais do mercado o acesso a um conjunto de conhecimentos antes não explorados. Com ela, mostramos possibilidades além do acesso à leitura, que proporcionam maior entendimento e profundidade sobre os hábitos e perfis dos leitores”, detalha Danielle Brants, cofundadora e Chief Product Officer da plataforma.

Informação para a infância No período analisado, na Árvore Atualidades, plataforma que disponibiliza conteúdo jornalístico adaptado ao público infanto-juvenil, o tema mais lido pelos estudantes esteve relacionado à pandemia que impactou o Brasil e o mundo. A informação mostra que alunos e professores buscaram se informar cada vez mais utilizando a plataforma. “Vemos um cenário em que as matérias jornalísticas em meio digital estão sendo usadas para formar leitores mais críticos. E quando estamos falando de leitura, esse conceito se refere ao amplo movimento de ler o mundo, de ler diferentes textos, escritos ou audiovisuais. Essa leitura amplia o repertório do aluno, informa e forma para as habilidades das diferentes linguagens. E esse acesso veio por meio das tecnologias digitais”, detalha Letícia Reina.

Temas mais lidos O cenário pandêmico mundial reflete nos assuntos mais procurados entre os estudantes: pandemia, coronavírus e medicina são os principais. Temas como: tecnologia, comportamento e sustentabilidade também aparecem no ranking, em quarto, quinto e sexto lugar, respectivamente. O tema aprendizado é o mais lido entre os alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental. O assunto está relacionado tanto às fábulas e contos de fadas, como a guias e tutoriais. Os alunos dos anos finais do Ensino Fundamental preferem os títulos de aventura e os alunos do Ensino Médio leem mais romance. Além da reflexão sobre o comportamento dos leitores da plataforma, a pesquisa disponibiliza artigos de Pri Ferrari, escritora e uma das autoras mais lidas na Árvore; Fernanda Saboya, diretora geral da Editora Melhoramentos; André Schröder, jornalista e editor de conteúdo na Árvore; Carlo Carrenho, economista, consultor editorial e fundador do PublishNews; Zoara Failla, gerente de projetos do Instituto Pró-Livro e Livia Vianna, editora executiva da Editora Record. Para baixar a pesquisa Leitores Digitais completa, acesse: https://arvore.com.br/dados-sobre-leitura-digital.

Mais matérias desta edição