Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 5750
Cuide bem do seu nariz!

OTORRINOLARINGOLOGISTA FALA SOBRE BENEFÍCIOS DA LAVAGEM NASAL

Especialista Natália Uchôa tira dúvidas e dá dicas para uma lavagem nasal eficiente; saiba como cuidar melhor do nariz, garganta, boca e do ouvido

Por DA EDITORIA DA REVISTA MARÉ | Edição do dia 08/07/2023

Matéria atualizada em 10/07/2023 às 15h45

 

Foto: : Cortesia
  

Nariz, boca, garganta e ouvido são partes do nosso corpo que, muitas vezes, só damos atenção quando há algum “mau funcionamento”. O nariz entupido, a garganta irritada e a sensação de ouvidos bloqueados, no entanto, podem incomodar bastante e afetar negativamente nossa qualidade de vida — ou seja, é melhor prevenir do que remediar.


Nesse contexto, a otorrinolaringologia desempenha um papel fundamental no diagnóstico e tratamento desses problemas. No entanto, é importante ressaltar a importância de consultar um médico especializado periodicamente, não apenas quando os sintomas se manifestam.


A médica alagoana Natália Uchôa (CRM 7742 - AL/RQE 4807), uma das mais requisitadas otorrinolaringologistas de Alagoas, conversou com a Revista Maré sobre a profissão, com enfoque em um procedimento simples que vem ganhando cada vez mais adeptos: a lavagem nasal. 


Bombando nas redes sociais e constantemente usado pelas mamães de plantão, o procedimento pode ser um grande aliado da saúde nasal, além de poder ser realizado desde o primeiro dia de vida, bastando apenas uma orientação médica para que não ocorram complicações devido ao uso inadequado.


Para saber mais, agendar uma consulta e acompanhar a médica Natália Uchôa, basta segui-la nas redes sociais: @nataliauchoa.otorrino.




Quais os benefícios da lavagem nasal? O que ela previne?


A lavagem nasal hidrata e remove as impurezas que ficam retidas no nariz. Além disso, ela deixa as secreções nasais mais fluidas, facilitando sua eliminação. Dessa forma, a lavagem nasal é capaz de prevenir gripes, sinusites, resfriados e rinites.




Como fazer a lavagem nasal?


Existem diversos dispositivos que podemos utilizar para realizar a lavagem nasal, entre eles a seringa, a garrafinha de alto volume, os sprays pressurizados e a lota. A forma mais difundida é com a seringa. Deve-se aspirar a quantidade de soro recomendada para cada idade, inclinar o tronco para frente, deixar a cabeça levemente inclinada para o lado contrário ao lado da lavagem, abrir a boca e aplicar o soro na narina de forma lenta e contínua.



É comum vermos apenas crianças passando pelo procedimento, os adultos também podem? 


Sim. Todas as pessoas deveriam lavar o nariz. Antigamente não sabíamos a importância da lavagem nasal e, por isso, os adultos não adquiriram esse hábito desde a infância. Hoje em dia, sabemos dos diversos benefícios da lavagem nasal e devemos realizá-la como um hábito diário, tanto na vida das crianças como também na vida dos adultos e idosos. 




É perigoso fazer lavagem nasal? Existe algum risco?


Não é perigoso, desde que você realize a lavagem nasal com a técnica correta. Um dos grandes problemas que vemos hoje em dia decorrente da lavagem nasal é a dor de ouvido e as otites. Isso ocorre porque existe uma comunicação entre o nariz e os ouvidos, chamada de tuba auditiva. Quando aplicamos muita força no dispositivo de lavagem, podemos empurrar a secreção para dentro dos ouvidos e isso causa dor e pode evoluir para uma inflamação, que é a famosa otite. Portanto, não devemos aplicar o soro fisiológico no nariz com força.



Entre a lavagem nasal e um remédio descongestionante, qual a melhor opção?


Com certeza a lavagem nasal. Os descongestionantes nasais não são recomendados para desobstruir o nariz. Eles trazem diversos riscos à saúde, como o aumento da frequência cardíaca e do risco de arritmias, aumento da pressão arterial, insônia, sangramento nasal e dependência. Além disso, eles causam efeito rebote: quanto mais você usa a medicação, mais o nariz tende a ficar obstruído e você acaba usando cada vez mais medicação.



Quantas vezes é indicado realizar o procedimento?


A lavagem nasal deve ser feita pelo menos duas vezes ao dia. Quando estamos doentes, congestionados, podemos fazer mais vezes ao dia e com um maior volume de soro. A quantidade de soro que deve ser aplicada vai depender de cada idade. 




Como deve ser feita a lavagem nasal em um bebê?


Coloque uma toalha envolvendo o bebê de forma que seus bracinhos ficarão levemente imobilizados. Coloque o bebê sentado, inclinando seu tronco para frente. Coloque o bico da seringa na entrada de uma narina. Aperte o êmbolo da seringa lentamente, de forma contínua. Repita o processo na outra narina. Inicialmente, o bebê pode reclamar e os pais podem sentir dificuldade em realizar a lavagem. Ao longo do tempo, os pais vão adquirindo mais segurança e as crianças vão se acostumando e vai ficando cada vez mais tranquilo realizar a lavagem.




Quais os cuidados devem ser tomados com o soro fisiológico?


Não se deve aplicar soro fisiológico gelado. Ele deve estar em temperatura ambiente ou morno. O soro fisiológico não precisa ser armazenado na geladeira. Após aberto, ele dura até 15 dias, desde que fique em um local arejado.

É importante sempre lembrar de higienizar os dispositivos de lavagem nasal após seu uso e deixar secar bem.

Mais matérias desta edição