Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Mercado Alagoas

Confira os destaques da economia alagoana #MA09042021

.

Por Jorge Carlos | Edição do dia 09/04/2021

Matéria atualizada em 08/04/2021 às 22h08

Tlim, tlim

A Secretaria da Fazenda de Alagoas fechou março de 2021 com forte alta na arrecadação de ICMS. No mês, a receita com o principal tributo estadual chegou a R$ 394,9 milhões, em crescimento de 18,9% na comparação com os R$ 331,8 milhões arrecadados em igual mês do ano anterior. A variação é bem superior à inflação do período.


Impacto

As restrições ao funcionamento de alguns setores da economia em março não afetaram a arrecadação geral, embora tenham atingido segmentos específicos do ICMS, a exemplo de combustíveis e energia elétrica. A participação de combustíveis na receita de março deste ano ficou em 6,11% ante 7,48% no mesmo mês do ano anterior. Energia caiu de 12,44% para 11,15% em igual período.


Acumulado

Nos três primeiros meses do ano o volume de ICMS arrecadado em Alagoas chegou a R$ 1,304 bilhão, em alta de 17,22% na comparação com R$ 1,113 bilhão de receita com o imposto entre janeiro e março de 2020.


Avaliando

O secretário da Fazenda de Alagoas, George Santoro, fez breve avaliação do desempenho do ICMS: “Foram bem todos os setores. Só em combustíveis que sentimos um pouco a queda no volume consumido no Estado”, pondera. “No caso de combustíveis, tivemos um reflexo negativo em função da redução no setor do turismo”, aponta. 


Programa do Leite 

Dirigentes das cooperativas de agricultores familiares, que fazem parte do Programa do Leite, estiveram reunidos, na tarde de ontem, com o senador Fernando Collor. No encontro, que foi realizado em Maceió, foi pleiteada a continuidade do programa por meio de orçamento do governo federal para 2021 e 2022. 


Apoio 

O senador Fernando Collor declarou apoio às cooperativas, a exemplo do que ocorreu no ano passado, quando o parlamentar conseguiu duplicar o valor da dotação que estava dedica ao Programa do Leite em Alagoas, liberando R$ 19,5 milhões. 


Apoio 2 

O presidente da CPLA, Aldemar Monteiro, que entregou ao senador um documento assinado pelos presidentes das cooperativas que fazem parte do programa, reforçou a importância do apoio do senador Fernando Collor. “Tenho certeza que o senador Collor irá conseguir - junto com a bandada federal - a continuidade do programa para 2021 e 2022. Os pequenos produtores não podem perder a oportunidade de escoar a produção por meio do Programa do Leite, que tem essa obrigação de promover a estabilidade do preço do leite e poder manter o agricultor”, afirmou. 


Patrimônio 

O presidente da Federação Unicafes, Antonino Cardozo, que também esteve presente à reunião com o senador Collor, afirmou que o Programa do Leite é uma das principais ações de inclusão de agricultores e oferta de alimentos em Alagoas. “É um patrimônio do Estado que precisa ser mantido”, declarou. 


Crédito

O valor das contratações de crédito rural somou R$ 169,44 bilhões entre julho de 2020 e março de 2021, o que representa um aumento de 22% em relação a igual período da safra anterior. Desse valor, R$ 90,77 bilhões foram destinados para custeio (aumento de 18%), R$ 53,39 bilhões para investimento (+43%), R$ 15,51 bilhões para comercialização (-3%) e R$ 9,77 bilhões para industrialização (+7%). Os dados são do Balanço de Financiamento Agropecuário da Safra 2020/2021. 


CAR 

A edição especial do Boletim Informativo do Cadastro Ambiental Rural (CAR) 2020, publicado nesta quarta-feira (7) pelo Serviço Florestal Brasileiro (SFB), informa que há mais de 7 milhões de inscrições no Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural (Sicar), numa área de 566.0 milhões de hectares. O documento contém os dados declarados pelos produtores e possuidores até 31 de dezembro de 2020.


Sementes

A Federação Unicafes Alagoas reforçou o pleito pelo retorno do programa de distribuição de sementes em Alagoas durante audiência com o governador Renan Filho, na última quarta-feira, 7. O chefe do Executivo confirmou que a Secretaria de Estado da Agricultura vai retomar a distribuição podendo ser iniciada a partir da próxima semana.


Volume

No encontro, o presidente da Unicafes, Antonino Carvalho, fez participação propositiva e sugeriu maior volume na distribuição e melhorias nos critérios liberação. “Esse é o insumo substancial para agricultura familiar, pois proporciona diretamente melhor qualidade técnica no plantio e no produtor final. Precisamos que esse seja um processo efetivo, que atenda a todos que precisam dessa semente para ter sua lavoura produtiva”, indicou.


Plantio

A pauta foi abraçada pela Unicafes Alagoas tendo em vista a proximidade do inverno. “Esse é o período principal de plantio, onde muitos agricultores dependem exclusivamente da chuva para ter boa safra. A semente precisa chegar a tempo para que tenhamos sucesso produtivo”, destacou o presidente da Unicafes, Antonino Carvalho, durante reunião com o chefe do Executivo.

Mais matérias desta edição