Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Opinião

Maldade no mundo pós-moderno

.

Por Eduardo Jablonski. professor | Edição do dia 21/01/2021

Matéria atualizada em 20/01/2021 às 21h38

Deleuze e Guattari definiram a Filosofia como a arte de criar conceitos para, com base neles, refletir sobre alguma questão. Por esse ponto de vista, como se poderia conceituar a maldade numa sociedade pós-moderna?

A maldade humana é abrangente e anda por muitos caminhos. Daria até para escrever um tratado, na mesma proporção que Heidegger produziu 448 páginas, em “Ser e Tempo”, somente para responder a uma pergunta: o que é o ser. No entanto, uma possível definição para o mundo atual seria que a maldade está na pessoa que não mostra respeito nem consideração pelo outro. Jair Ferreira dos Santos, no livro “O que é o pós-modernismo”, garante que a sociedade atual só dá importância ao comportamento do dia a dia. Nesse caso, para trazer exemplos a fim de definir o que é a maldade, podem-se mencionar situações de desrespeito e desconsideração. Recentemente um gay foi espancado e quase morto apenas por ser homossexual. Uma criança de 9 anos ficou esperando pelo tio que trouxesse as priminhas ao seu aniversário, mas o homem não deu a mínima e preferiu ir a um sítio beber cerveja até quase cair, como faz com frequência. Desrespeito e desconsideração total pela criança e pelo gay. Anos atrás, uma mãe pôs o filho para fora de casa apenas e tão somente porque ele fora reprovado no vestibular da UFRGS. O rapaz passou fome por meses a fio e perdeu quase 20kg. Em outra situação, uma mãe pisou em cima do sonho do filho de 13 anos, que desejava ser jogador de futebol, disse que ele não jogava nada e gostaria que o rapaz começasse a trabalhar (embora fosse contra a lei), para que pagasse as contas dele e do irmão menor. Desrespeito e desconsideração total dessas mães pelos próprios filhos. Borges Netto, o maior escritor da história de Gravataí, escreveu um romance baseado em fatos reais sobre uma senhora da sua cidade que, quando criança de 9 anos, era abusada sexualmente pelo pai, que a fez trabalhar em casa de família a partir dos 12 anos e dar o dinheiro para ele. Numa das passagens do livro, o autor revela que esse mesmo pai, quando se zangava com a filha de 7, 8, 9 anos, a colocava para dormir na rua, no chão, na frente de casa, mesmo no inverno, sem cobertor, sem nada. Desrespeito e desconsideração total do pai para com a filha. Estes são alguns exemplos do que seria a maldade no mundo pós-moderno, levando em consideração apenas as situações do cotidiano.

Mais matérias desta edição