Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 5755
Opinião

IDEIAS QUE TRANSFORMAM

.

Por PAULO DANTAS – Formado em Administração, é deputado estadual e ex-prefeito de Batalha | Edição do dia 18/12/2021

Matéria atualizada em 18/12/2021 às 04h00

Convidado pelo amigo e professor Cícero Péricles, estive em recente evento literário, realizado pela Editora da Universidade Estadual de Alagoas, no complexo musical do Teatro Deodoro, onde foram lançados oito livro escritos por intelectuais e escritores alagoanos. Um acontecimento muito especial da Uneal - primeiro ocorrido presencialmente desde o início da pandemia.

Tornou-se encontro de gerações de escritores e pensadores. Pude testemunhar o congraçamento entre os que já possuem longa trajetória de atividades acadêmica e literária, com contribuições notáveis a Alagoas, e os mais jovens escritores, que já expressam sensibilidade e compromisso com a nossa cultura. Minha homenagem aos escritores Sávio Almeida, Arriete Vilela, Cícero Péricles, Cármen Lúcia Dantas, Amaro Hélio, Elen Oliveira e Roberval Santos, pelas obras disponibilizadas ao público. Ao reitor da Uneal, Odilon Morais, minhas felicitações ao trabalho que a editora da instituição vem realizando em prol do fortalecimento da produção literária alagoana. Enquanto a Eduneal possui nove anos de atuação no mercado editorial local, devemos também destacar a Edufal, que possui quase três décadas de existência. Da missão original de editar teses de interesse científico e prêmios recebidos nacionalmente até a organização da Bienal Internacional do Livro em Alagoas. No âmbito das instituições de ensino privadas, destaco a Editora Cesmac, cujo conselho é presidido pelo professor e escritor Douglas Apratto Tenório, organizador da obra “Memórias Legislativas”, que resgata significativa parcela da história política local. O professor traçou como objetivo principal editar obras que contribuam para a memória histórico-cultural e artística do Estado e da região. Há pouco tempo, a Fapeal, a Imprensa Oficial Graciliano Ramos e a Ufal divulgaram o resultado de um edital que visa apoiar a publicação de livros, dentro da série de teses e dissertações. São janelas que se abrem para novas gerações de formuladores de ideias, numa ação de extensão social do que é concebido no âmbito do ensino superior. Mesmo com os esforços dos últimos tempos para superar o passivo histórico no campo educacional, ainda possuímos 18% de iletrados na faixa etária de 15 anos ou mais. Devemos então ter clareza dos desafios e construir alternativas para superá-los, pois temos consciência de que a educação transforma vidas. Na busca por uma sociedade menos desigual e também mais incluída do ponto de vista cultural, devemos avançar e entender a importância do segmento pensante para difusão de ideias, que mudam e geram novas oportunidades.

Mais matérias desta edição