Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Política

SERVIDORES DA JUSTIÇA FEDERAL VÃO ADERIR A ATO NACIONAL

.

Por luan oliveira | Edição do dia 14/02/2020

Matéria atualizada em 13/02/2020 às 21h17

Mobilização nacional dos servidores federais está marcada para o dia 18 de março
Mobilização nacional dos servidores federais está marcada para o dia 18 de março | Divulgação

O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal em Alagoas (Sindjus-AL) deliberou, em assembleia geral na manhã de ontem, que irão aderir, durante 24 horas, à mobilização nacional dos servidores federais no dia 18 de março. A mobilização se dá devido à reforma administrativa do governo federal e propostas de mesma natureza que tramitam neste momento no Congresso Nacional. O governo já deu acenos de que desistiria de encampar sua própria reforma, que inclui pontos como o fim da estabilidade dos servidores, e busca aprovar uma das que partiram dos parlamentares. Para a coordenação do Sindjus-AL, a iniciativa busca extinguir também a garantia da irredutibilidade salarial, permitir a redução de salário e de jornada, além das progressões e promoções automáticas. Na mesma assembleia, também houve a eleição de delegados, observadores e suplentes que participarão de reunião da Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal. A luta em defesa do serviço público e dos servidores ganhou reforço na última quarta-feira, com o relançamento da Frente Parlamentar Mista do Serviço Público. O ato, em protesto ao desmonte promovido pelo governo Bolsonaro e aos recentes ataques contra os servidores, aconteceu no auditório Nereu Ramos da Câmara dos Deputados, que foi lotado por representantes de diversas categorias do funcionalismo federal. A mobilização reuniu centrais sindicais, federações, sindicatos, associações e parlamentares de oposição. A Frente Parlamentar Mista do Serviço Público será coordenada por diferentes deputados e senadores, contando ainda com o apoio de entidades sindicais e da sociedade civil organizada. Entre elas, estão o ANDES-SN, a Fasubra, a Anfip, a Auditoria Cidadã da Dívida Pública; a CNTE, entre outras.

Mais matérias desta edição