Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Política

HISTORIADOR DIZ QUE ALFREDO GASPAR É “TRUCULENTO”

Geraldo de Majella pede, em vídeo, que o eleitorado da capital não vote no candidato do MDB

Por Marcos Rodrigues | Edição do dia 21/11/2020

Matéria atualizada em 20/11/2020 às 21h41

Não bastassem as ressalvas dos representantes da sociedade civil quanto às candidaturas para prefeito de Maceió, na última quinta-feira (19) o historiador Geraldo de Majella divulgou um vídeo, onde deixa claro em quem o maceioense não deveria votar no 2° turno. Ele começa dizendo que não tem relações pessoais e políticas com o candidato João Henrique Caldas (JHC), que inclusive tomou o PSB da militância histórica da qual ele próprio fazia parte. Mas é o que diz sobre Gaspar que chama a atenção. Ele o trata como um homem violento, truculento e que usou "pulso firme" apenas contra pobres e pretos na periferia, tendo inclusive em seu curto período como secretário estadual de Segurança Pública, o momento em que a polícia mais matou em Alagoas. "Com Alfredo tenho todos os argumentos possíveis a não votar e aconselhar os alagoanos de bom senso a não votar nele. Porque é um homem violento. Agiu como secretário de Segurança de forma truculenta. Reprimiu estudantes de 14, 15 e 16 anos com o Bope agindo com bombas de gás lacrimogênio e cacete. Desce inúmeras vezes as grotas e favelas com a polícia para reprimir os moradores da periferia", declarou Majella. A assessoria de Gaspar respondeu o seguinte: “O candidato Alfredo Gaspar, enquanto secretário de Segurança Pública de Alagoas, liderou uma equipe que registrou a maior queda no número de crimes violentos letais e intencionais e homicídios dolosos em Alagoas e Maceió (2015). Na capital, o percentual de queda do número de mortes por crime violento foi de 23,3% e em Alagoas 18%; em homicídios dolosos, a diminuição foi de 24,9%. Que corresponde a 169 vidas salvas, no estado a queda foi de 20,3%", diz.

Mais matérias desta edição