Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Política

POSSE DA NOVA CÚPULA DIRETIVA DO TJ/AL SERÁ SEXTA

.

Por Lucas Carvalho | Edição do dia 13/01/2021

Matéria atualizada em 12/01/2021 às 21h46

A nova cúpula diretiva do Poder Judiciário de Alagoas toma posse na sexta-feira (15), às 10h, em solenidade no Tribunal de Justiça (TJAL). O evento obedecerá as regras de segurança e prevenção da Covid-19 e, também, será transmitido ao vivo pelo canal do TJAL no Youtube e no Instagram. O Tribunal de Justiça de Alagoas terá como presidente, no biênio 2021-2022, o desembargador Klever Rêgo Loureiro. Já o vice será o desembargador José Carlos Malta Marques. O novo corregedor-geral da Justiça do estado será o desembargador Fábio José Bittencourt Araújo. Os três foram eleitos por deliberação unânime do Pleno do TJAL, em junho do ano passado.

MEMORIAL

Em passeio interativo, instigante e atraente pelos mais de 300 anos de história da Justiça alagoana é a proposta do Centro de Cultura e Memória do Judiciário, que será inaugurado nesta quarta-feira (13), às 19h, com solenidade que segue rigoroso protocolo de distanciamento social e será transmitida por redes sociais do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL). Ao ingressar no Centro de Cultura e Memória do Judiciário, em prédio centenário ao lado da atual sede do TJAL, na Praça Deodoro, os visitantes encontrarão informações sobre a instalação da Corte e a construção do Palácio da Justiça, projetado pelo arquiteto italiano Luigi Lucarini e inaugurado em 1912. Há uma maquete em 3D do prédio, com conteúdos ativados de forma interativa. É a primeira vez que uma tecnologia como essa é usada em um museu de Alagoas. "Essa é uma obra que veio para ficar e que permite um passeio interativo pela história de Alagoas", comenta o presidente Tutmés Airan. Totens multimídia oferecerão aos visitantes a possibilidade de consulta a fotos antigas, íntegra de processos raros e vídeos de entrevistas com estudiosos e pesquisadores do Judiciário. Um dos equipamentos permite que se faça selfies com personagens históricos e se envie a imagem para rede sociais. "Temos um acervo interessantíssimo que poderá ser acessado pela população alagoana e pelos turistas também. Essa é uma obra que veio para ficar e que permite um passeio interativo por alguns dos fatos mais importantes da história de Alagoas", comenta o presidente Tutmés Airan. O Quebra do Xangô registrado em 1912, quando houve invasão de terreiros de religião afrodescendente e prisão de líderes religiosos com propósito de criar condições para destituir o então governador Euclides Malta.

Mais matérias desta edição