Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 5749
Reformas

MILEI ASSINA ‘PACTO DE MAIO’ COM METAS ECONÔMICAS E SOCIAIS

Acordo tem 10 pontos-chave, incluindo a elaboração de uma reforma tributária e redução de gastos

Por G1 | Edição do dia 09/07/2024

Matéria atualizada em 09/07/2024 às 23h22

O presidente da Argentina, Javier Milei, assinou ao lado de autoridades um acordo conhecido como “Pacto de Maio”. Uma cerimônia, com a presença de governadores e ex-presidentes, foi feita na madrugada de ontem.

O pacto tem uma série de metas econômicas e sociais. Milei escolheu o dia 9 de julho para a assinatura do acordo como uma data simbólica, já que é o dia em que a Argentina comemora o aniversário de declaração da independência.

Segundo o jornal “El Clarín”, o acordo tem 10 pontos-chave. Veja a seguir:

Defender a inviolabilidade da propriedade privada.

Declarar como “inegociável” o equilíbrio fiscal.

Reduzir os gastos públicos a níveis históricos, em torno de 25% do PIB.

Fazer uma reforma tributária que simplifique a vida dos argentinos e promova o comércio.

Rediscutir a coparticipação federal de impostos para acabar com o “modelo extorsivo atual”.

Comprometer-se com as províncias para avançar na exportação de recursos naturais.

Promover uma reforma trabalhista.

Fazer uma reforma previdenciária para dar sustentabilidade ao sistema.

Promover uma educação primária e secundária útil e moderna.

Sustentar a abertura da Argentina ao comércio internacional.

Compareceram à cerimônia os governadores de 18 das 23 províncias argentinas, além dos ex-presidentes Mauricio Macri e Adolfo Rodríguez Saá. Por outro lado, o evento foi ignorado por membros da Suprema Corte e representantes sindicais.

Os ex-presidentes Cristina Kirchner e Alberto Fernández também não compareceram.

Após a assinatura do acordo, Milei discursou para os presentes na cerimônia. O presidente relembrou a batalha para a independência do país e criticou gestões anteriores.

“A Argentina está enfrentando um ponto de inflexão. Os pontos de inflexão na história de uma nação não são momentos de paz e tranquilidade. São momentos de dificuldade e conflito, onde tudo parece difícil. São momentos em que o abismo se torna tão evidente que a mudança passa a ser uma obrigação e uma urgência”, disse.

Do lado de fora da Casa Histórica de Tucumán, onde a cerimônia aconteceu, Milei foi alvo de protestos. Pelo menos três pessoas foram presas.

Mais matérias desta edição